Presépios e Presídios

Presépios e Presídios

Aproxima-se a data comemorativa do Natal.

A origem dessa comemoração era a celebração do nascimento anual do Deus Sol no solstício de inverno (natalis invicti Solis), a festividade teve ressignificação pela Igreja Católica no século III para estimular a conversão dos povos pagãos sob o domínio do Império Romano onde então passou a comemorar o nascimento de Jesus de Nazaré.

Presépio, na língua portuguesa, designa o local onde se recolhe o gado, que também é denominado estábulo.

De acordo com várias fontes, Jesus nasceu numa manjedoura destinada a animais (no presépio, uma vaca e um burro) e foi reconhecido, no momento do nascimento, por pastores da região, avisados por um anjo, e, uns dois anos mais tarde, não na manjedoura, mas na casa de Jesus, recebeu visita dos reis magos vindos do oriente, guiados por uma estrela, que teriam oferecido ouro, incenso e mirra à criança.

Segundo a história, estes acontecimentos ocorreram no tempo do Rei Herodes, que teria mandado matar todas as crianças por medo de perder o seu trono para o titulado futuro rei dos judeus.

Acho que após uma grande “presepada”… Alguém resolveu criar os presídios! O termo “presepada” é tido como o ato da pessoa que se comporta de forma inadequada e exagerada. Seja fazendo burrada, estardalhaço, manézice, palhaçada e confusão, entre outras cagadas mais… Lá o Rei mandava matar criancinhas… Aqui no Brasil a “rainha” deixa roubarem a nação! Onde a corrupção e a impunidade campeiam às soltas, o “filósofo” Marcola já cantou em verso e prosa:

– Você é do PCC?

– Mais que isso, eu sou um sinal de novos tempos. Eu era pobre e invisível… Vocês nunca me olharam durante décadas… E antigamente era mole resolver o problema da miséria… O diagnóstico era óbvio: migração rural, desnível de renda, poucas favelas, ralas periferias… A solução que nunca vinha… Que fizeram? Nada. O governo federal alguma vez alocou uma verba para nós? Nós só aparecíamos nos desabamentos no morro ou nas músicas românticas sobre a “beleza dos morros ao amanhecer”, essas coisas… Agora, estamos ricos com a multinacional do pó. E vocês estão morrendo de medo… Nós somos o início tardio de vossa consciência social… Viu?

Sou culto… Leio Dante na prisão…

O país é hoje um grande presídio! Também… Com tantas “presepadas” até o clássico presépio está mais para estábulo!… (no presépio, uma vaca e um burro).

Tem até “Lobo Mau” apreciando a cena!

O Presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nardes, disse que pode chegar a R$ 3 bilhões o superfaturamento em obras da Petrobrás investigadas por auditorias da Corte. Mais da metade desse valor se refere a irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, que segundo investigação do tribunal levou a um prejuízo estimado em US$ 792 milhões.

 “Já temos comprovado o superfaturamento na compra de Pasadena. E com os indícios de outras obras é que chega próximo de R$ 3 bilhões”, relatou Nardes após almoço com jornalistas na sede do TCU, em Brasília. Enquanto esse país continental perde a noção dos pilares que deveriam sustentar a Ordem e Progresso, os desmandos e as impunidades se multiplicam e os presídios não são “dignos” de tanta gente “boa”! Destaco os números assustadores da guerra que está sendo travada entre policiais e traficantes no Rio de Janeiro. No confronto que libertou o complexo do Alemão do controle do tráfico, policiais prenderam e mataram bandidos. Além disso, foram apreendidas toneladas de drogas, 50 fuzis e dezenas de motos. O objetivo dos policiais agora é retomar o controle das favelas Rocinha e Vidigal, que ainda estão em poder dos traficantes. O Brasil foi abandonado há décadas!

Aí nem Jesus liberta né?

No excelente texto de Sande Nascimento de Arruda na Revista Jurídica – A ineficiência, as mazelas e o descaso presentes nos presídios superlotados e esquecido pelo poder público lê-se:

A desestruturação do sistema prisional traz à baila o descrédito da prevenção e da reabilitação do condenado. Nesse sentido, a sociedade brasileira encontra-se em momento de extrema perplexidade em face do paradoxo que é o atual sistema carcerário brasileiro, pois de um lado temos o acentuado avanço da violência, o clamor pelo recrudescimento de pena e, do outro lado, a superpopulação prisional e as nefastas mazelas carcerárias.

O que presenciamos nestas plagas Brasílias é a discrepância com disritmia de uma síndrome apocalíptica!  Os “ladrões” da Petrobrás irão para o presídio da Papuda?

Lá serão presos traficantes e assassinos também? Haverá um presépio para a comemoração do Natal? Diante do caos dos presídios e da incapacidade do Estado em investir na área, seja por falta de verbas ou, como em vários casos, por conta da ineficiência na gestão do gasto público, os modelos de administração privada dos estabelecimentos são pensados como boa alternativa, mas a iniciativa é criticada por muitos especialistas. Imagino como seriam feitas as licitações para construção e administração desses “equipamentos” sociais.

Empreiteiras iriam fazer as devidas “coberturas” de preços para realizarem o “rachide” a posteriori? Henrique Pizzolato seria bem servido em presídio de cinco estrelas?

Henrique Pizzolato é um executivo e sindicalista brasileiro filiado ao Partido dos Trabalhadores, ex-diretor do Banco do Brasil, ex-presidente do Sindicato dos Bancários em Toledo e da CUT-Central Única dos Trabalhadores.

O Planalto ofereceu ao deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) uma vice-presidência do Banco do Brasil.

“Jingle Bells”! E o Brasil continua… Sem

 Presépios e Presídios!

Haja bumbum!

PROCISSÃO

Procissão… Jornada… Marcha… Romaria… Revoada de Pássaros e de Almas!

E assim caminha a Humanidade! Ora correndo e outras vezes apenas andando. Quando bem ordenada… Marchando! Quando cansada… Se arrastando!

Parece que o mundo inteiro está indo às ruas para demonstrar algum desiderato com fins materiais, espirituais ou outros cuja real identificação pode ser um produto dos novos tempos. A vinda do Pontífice da Igreja Católica ao Brasil enseja uma jornada. Jornada Mundial da Juventude é um evento religioso criado pelo Papa João Paulo II em 1984, que consiste na reunião de milhões de pessoas católicas, sobretudo jovens. O evento é celebrado a cada dois ou três anos, numa cidade escolhida para celebrar a grande jornada em que participam pessoas do mundo inteiro. Independente de credo ou religião, jornadas pacíficas são sempre bem vindas. Quando se vive em clima de tormentas, como presenciamos aqui no Brasil e em vários lugares do Planeta Terra, iniciativas em prol da paz somam positivamente para o restabelecimento da harmonia e do equilíbrio necessários para a continuidade da evolução saudável. Como numa revoada de pássaros, as almas do bem e do mal se alvoroçam, se espalham, aladas ou não, para todos os lados.

Algumas “almas penadas”…

Alguns pássaros do bem… Levando algumas autoridades do mal? Relativo aos fatos recentes de usos indevidos.

A cidade do Rio de Janeiro deverá abrigar manifestações de várias jornadas, em PROCISSÃO… Na terra… No ar… No mar! Quem sabe… No Céu? Já que o representante da divindade maior estará ali peregrinando! Os jornais noticiam que o Papa concederá indulgência até pelo Twitter. Então não seria preciso ir à PROCISSÃO?

Edison Veiga – O Estado de São Paulo

O decreto papal que cria regras para a indulgência (remissão da pena temporal, por causa de um pecado já perdoado) dos fiéis que participarem – física ou espiritualmente – da Jornada Mundial traz uma surpresa: também conseguirão absolvição aqueles que acompanharem o evento por meio do Twitter. “Mas é preciso cuidado”, recomenda o arcebispo Claudio Maria Celli, presidente do Pontifício Conselho de Comunicação Social. “A indulgência não poderá ser obtida com a mesma facilidade com que se obtém um café da máquina”, como afirmou ao jornal italiano Corriere Della Sera.

Na doutrina católica Indulgência (do latim indulgentia, que provém de indulgeo, “para ser gentil”) é o perdão fora dos sacramentos, total ou parcial, “da pena temporal devida, para a justiça de Deus, pelos pecados que foram perdoados,”, ou seja, do mal causado como consequência do pecado já perdoado.

Procissão (provém de procedere, “para ir adiante”, “avançar”, “caminhar”) é um corpo organizado de pessoas caminhando de uma maneira formal ou cerimonial. Muitas vezes acontece sob a forma de um cortejo religioso realizado em marcha solene normalmente pelas ruas de uma cidade, carregando imagens e entoando orações ou cânticos. Este ritual segundo a crença tornaria as pessoas e os locais, abençoados. Dessa última forma é praticado em várias religiões cristãs, tais como o catolicismo, a ortodoxia, e algumas igrejas reformadas. Wikipédia.

Uma PROCISSÃO de recepção ao Papa aqui em nosso país poderia contar com a presença da mandatária maior da República Federativa do Brasil cumprindo uma semelhança como à praticada na República Romana. Semelhante à procissão grega, indo ao encontro nas práticas da assembleia geral, recepção de estrangeiros e cessação das hostilidades. Evidenciando que o Brasil foi fundado, não por bárbaros, mas por pacíficos.

A verdade é que quando a massa popular se mobiliza e vai para as ruas, é porque está pedindo alguma coisa!

PROCISSÃO com focos diferenciados…

Se arrastando… Que nem cobra… Pelo chão…

O Brasil é mesmo um país de contrastes extremos.

Ah! Se meu “fusca” falasse…

Segundo os dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) os Estados do Nordeste, Sudeste e Sul concentram quase 90% da população do País, em cerca de 30% do território nacional, enquanto os Estados das Regiões Norte e Centro-Oeste concentram 10% da população, em cerca de 80% do território. Nesta heterogeneidade, a desigualdade social é o sinal mais evidente.

Procissão… Jornada… Marcha… Romaria… Revoada de Pássaros e de Almas!

Mesmo em Curitiba, capital do Estado do Paraná, tida como a Suíça brasileira, é notável o descuido em um lado desprivilegiado da população.

Já pensaram porque o Papa não vai ao nordeste do Brasil? Falta de segurança? E imaginar que lá as procissões são tão fervorosas, em seus pleitos, quanto às do Sul deste país continental! Deus é brasileiro só quando a Seleção de Futebol ganha? Agora que o representante maior da divindade aqui na Terra é argentino… Não vai dar para usar a expressão em uma partida final da Copa do Mundo com a Argentina!

No Leblon e Ipanema a “temperatura” aumentou tanto que a “Garota de Ipanema” seria “tostada” mesmo usando creme protetor fator 2014! Até o prédio da maior rede de televisão do país sofreu com o calor que não era do sol ardente de Copacabana!

PROCISSÃO DO PODER POPULAR.

Olha lá

Vai passando

A procissão

Se arrastando

Que nem cobra

Pelo chão

As pessoas

Que nela vão passando

Acreditam nas coisas

Lá do céu…

Quem diria? Em Goiás tem PROCISSÃO do Fogaréu!

O ritual resgata tradições do século 18 e representa a perseguição dos soldados romanos a Jesus na antiga Jerusalém. A tradição no município de Goiás Velho tem cerca de 140 anos. Parece sinistro comparando com aqueles malucos da Klux Klan… Terror!

Ku Klux Klan (também conhecida como KKK) é o nome de várias organizações racistas dos Estados Unidos que apoiam a supremacia branca e o protestantismo (padrão conhecido também como WASP) em detrimento de outras religiões. A KKK, em seu período mais forte, estava localizada principalmente na região sul dos Estados Unidos, em estados como Texas e Mississípi. WASP é o acrônimo que em inglês significa “Branco, Anglo-Saxão e Protestante” (White, Anglo-Saxon and Protestant).

O ritual de queima da cruz foi o primeiro a ser realizado em público em 50 anos. Foto: Reuters

A cerimônia aconteceu em frente à Augusta State University. Duwayne Johnson foi iniciado como Bruxo Imperial de Todos os Cavaleiros Americanos Invisíveis.

Procissão… Jornada… Marcha… Romaria… Revoada de Pássaros e de Almas!

Os mascarados invadem o Rio de Janeiro!

O fogo diabólico de discípulos do Ku Klux Klan… PROCISSÃO de sinistros maculando a imagem nacional.

Há quem prefira ver os manifestantes sem mascaras!

Se durar até 2014… Adeus Copa do Mundo nas plagas da Pátria Amada!

PROCISSÃO DAS BOLAS ENTERRADAS NAS AREIAS!