“Tão Longe de Mim Distante”

“Tão Longe de Mim Distante”

Busca incessante! Quando estudante em São Paulo a saudade de Campinas, do seu pai e da sua namorada Ambrosina, moça da família Correia do Lago, Carlos Gomes escreveu em 1859 essa joia que se chama “Quem sabe?” de uma poesia de Bittencourt Sampaio, cujos versos “Tão longe, de mim distante…” são cantados até hoje.

Carlos Gomes tinha oito anos de idade quando sua mãe, Maria Fabiana Jaguari Cardoso, que ele chamava simplesmente “Nhá Biana”, foi em plena rua assassinada a facadas, sem que se conseguisse saber a razão do crime e quem era o criminoso.

Para fugir um pouco dos temas que falam sobre política, procurei algo mais sublime, embora triste, considerando a violência que se pratica contra as mulheres no decorrer dos tempos. Mas o amor sempre vence as agruras da maldade. O princípio do precipício é propício ao mergulho do orgulho! Apesar da severidade da Lei Maria da Penha e do maior investimento em políticas públicas, o índice de homicídios de mulheres continua alto, fazendo do Brasil o sétimo colocado em lista que contabiliza assassinatos de mulheres em 84 países.

As diversas culturas esparramadas pela face do globo terrestre, com respeito e desrespeito às mulheres, não unificam posturas e condutas semelhantes.

O Líbano, por exemplo, uma sociedade moderna convive com costumes medievais. Lá, as mulheres, depois do casamento, passam a ser propriedade dos maridos e podem ser agredidas, presas e até estupradas sem ter a quem recorrer. Será que voltamos dois mil anos no tempo? Não exatamente. Estamos em 2014 no Oriente Médio e muitos homens ainda agem como sultões, em um mundo que eles acreditam que mulheres existem para servi-los.

Segregação, maus tratos, mutilação de órgãos genitais, estupros, tortura dentro de casa, divórcios desejados pelas mulheres, mas dificilmente alcançados e crimes de honra em que o marido assassino sai praticamente impune.

No Brasil, até que ponto a Lei Maria da Penha deixa de ser aplicada em virtude do comportamento das próprias vítimas, que resistem em denunciar seus agressores?

Apesar da maior atenção dada nos últimos anos à violência contra mulheres e meninas, esta ainda se mantém em níveis “inaceitáveis”, segundo a OMS, que considerou insuficientes os esforços feitos.

Em todo o mundo, entre 100 e 140 milhões de mulheres jovens e adultas sofreram mutilações genitais, e cerca de 70 milhões de meninas se casaram antes dos 18 anos, frequentemente contra a sua vontade, enquanto 7% das mulheres correm risco de serem vítimas de estupro ao longo da vida, destacaram os autores destes estudos.

De forma geral, a exploração sexual infantil trata-se do abuso sofrido por uma criança a qual, por vários fatores, como situação de pobreza ou falta de assistência social e psicológica, torna-se fragilizada.

Triste realidade…

Em tempos mais remotos o SEXO também foi distorcido.

As fontes sobreviventes oferecem um importante número de histórias a respeito de Calígula que ilustram a sua crueldade e a sua demência.

As fontes contemporâneas, Fílon de Alexandria e Sêneca, o Moço, descrevem o imperador como um demente irascível, caprichoso, derrocador e enfermo sexual.

O imperador era acusado de alardear em se acostar com as mulheres dos seus súditos, de matar por pura diversão, de provocar a fome ao gastar demais dinheiro na construção da sua ponte, e de querer erigir uma estátua de si mesmo no Templo de Jerusalém com o objeto de ser adorado por todos.

Antiga moeda romana com a gravura de Calígula. O reverso representa as três irmãs de Calígula, Agripina, Drusila e Júlia Lívila, com as quais se rumorejou que o imperador manteve relações incestuosas.

Após verificar a existência dessas “culturas” indevidas e injustas referentes ao sexo feminino, eu deixo minha homenagem ao poeta Bittencourt Sampaio e a Antônio Carlos Gomes, que foi o mais importante compositor de ópera brasileiro. Destacou-se pelo estilo romântico, com o qual obteve carreira de destaque na Europa. Foi o primeiro compositor brasileiro a ter suas obras apresentadas no Teatro Alla Scala.

Quem Sabe – Carlos Gomes

Tão longe de mim distante

Onde irá, onde irá teu pensamento

Tão longe de mim distante

Onde irá, onde irá teu pensamento

Quisera saber agora

Quisera saber agora

Se esqueceste, se esqueceste

Se esqueceste o juramento.

Quem sabe se és constante

Se ainda é meu teu pensamento

Minh’alma toda devora

Dá a saudade dá a saudade agro tormento

Tão longe de mim distante

Onde irá onde irá teu pensamento

Quisera saber agora… Se esqueceste

Se esqueceste o juramento!

Uma resposta para ““Tão Longe de Mim Distante””

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *