SOCIOLOGIA URBANA ANTROPOLOGIA

SOCIOLOGIA URBANA

ANTROPOLOGIA

Hoje eu acordei muito em paz. Passarinhos cantando alegremente. Manhã ensolarada. Tirando o cachorrinho do Cláudio, meu vizinho no condomínio, que chorou antes de ontem, ontem o dia todo e hoje matinalmente.

Essa paz ocorreu após dois dias de envenenamento sanguíneo motivado pela manifestação de uma apedeuta leitora dos meus artigos. Ela postou em uma das redes sociais, referindo-se ao meu último artigo “Adão e Eva… Tá tudo Entubado…”.

Escreveu a criatura: “Que coisa mais chata… Já tá enchendo…”.

Outra senhora, de nível intelectual e de educação bem mais acurada respondeu: “Fulana de tal, o que nos é chato a gente apaga!”.

A mal criada apedeuta respondeu: “Bom dia, não escrevi para a senhora, na sua página, vá catar coquinho!”.

O texto da apedeuta eu corrigi. O português que ela conhece deve ser só o bigodudo, dono da quitanda.

Vamu que Vamu Juan Campesino!

Continuei me envenenando com a apedeuta. A senhora que foi mandada ir catar coquinho era minha mãe.

Fiquei com mais raiva ainda daquela “pessoinha” encardida e aborrecida.

Onde já se viu não gostar do meu texto e, ainda, mandar minha mãe ir catar coquinho… KKK!

Apaguei o nome da mal criada sem antes ter proferido uma rama de impropérios.

Cometi o mesmo erro que a manceba sem educação. Não parei para pensar. Fui impulsionado pela emoção inconsequente. Lembrei-me do Yehuda Berg:

“Você já escutou de algum amigo, ou talvez até de alguém que não seja seu amigo, que existe alguma coisa na sua personalidade de que eles não gostam? Na maioria das vezes, quando alguém aponta traços negativos em nós, que não tivemos o mérito de enxergar sozinhos, discordamos imediatamente.”

Embora continue achando que não é bem o meu caso com a apedeuta, busquei mais justificativas para ações descontroladas.

Grrrr…!

Minha cara já se assemelhava a do amigo abaixo:

Google – Jean Luc-GodardBem humorado!

No Bom Dia, do Sigmar Sabin, encontrei um bom conselho:

Do livro: Código da Inteligência (Augusto Cury)

Toda a miséria do ser humano é resultante de sua incapacidade de sentar-se sozinho e em silêncio.

(Blaise Pascal)

Pensar antes de reagir é uma das ferramentas mais nobres do ser humano nas relações interpessoais.

Nos primeiros trinta segundos de tensão, cometemos os maiores erros de nossas vidas, falamos palavras e temos gestos diante das pessoas que amamos que jamais deveríamos expressar.

Nesse rápido intervalo de tempo, somos controlados pelas zonas de conflitos, impedindo o acesso de informações que nos subsidiariam a serenidade, a coerência intelectual, o raciocínio crítico.

Até vou perdoar a apedeuta. Mentira… Não vou perdoar porra nenhuma… KKK… Ela que vá se catar!

Desabafando, fiquei mais aliviado. Resolvi ir me irritar um pouco com esse caótico trânsito curitibense.

Aproveitei que saí de casa e fui dar uns tiros em postos de gasolina e incendiar alguns ônibus. Fiz contato com meus subordinados que contrabandeiam bananas para o Paraguai e renovei o estoque de cenouras para meu amigo Coelho.

Isso tudo é SOCIOLOGIA URBANA, é ANTROPOLOGIA.

Estudei urbanismo na faculdade de arquitetura da UFPR com a excelente professora Mirna Luiza Cortopassi Lobo.

Mirna – Excelente Mestre.

Como já escrevi anteriormente, a desordem urbana é característica na maioria das metrópoles. A cidade não planejada tem seu crescimento espontâneo, desordenado e, a partir de um determinado estágio, vê estrangular-se a qualidade de vida desejada. Com o aumento da população, a vida se torna cada vez mais proibitiva, social e economicamente, as condições de vida são precárias nos centros superpovoados, onde é peculiar a minimização de áreas livres e aspectos de salubridade bastante deficientes. A cidade como “um aglomerado permanente, relativamente grande, denso de indivíduos socialmente heterogêneos, ressente-se da falta de planos de zoneamento e de legislação que possam canalizar o seu desenvolvimento sem detrimento da condição de vida de seus habitantes”.

Igualmente generalizáveis para todas as grandes metrópoles, acrescentam-se os problemas com a poluição e com as redes de esgoto que se mostram de todo insuficientes para responder a um crescimento exagerado que não se previu e dificilmente, ou nunca, se poderá conter.

Do acumulo do lixo urbano, a formação do lixo humano é apenas um passo, um curto trecho percorrido pelas classes mais baixas em quase todas as grandes metrópoles.

Sociologia urbana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

A sociologia urbana é o ramo da sociologia que trata do estudo das relações sociais (entre indivíduos, grupos e agentes sociais) dentro do espaço urbano. Em síntese, portanto, a sociologia urbana constitui-se de forma geral como a base dos estudos sobre as cidades.

A sociologia urbana é usada como disciplina de fundamentação para profissões e matérias diversas, como o planejamento urbano, a arquitetura, o urbanismo, a geografia e a economia.

Vamos viajar no tempo!

OS ÚLTIMOS MISTÉRIOS DO MUNDO

A Jericó da Bíblia, onde as escavações revelaram muros com 9000 anos… Çatal Huyuk, uma povoação turca quase tão antiga… Lepenski Vir, um aldeamento do Paleolítico situado nas margens do Danúbio…

Estas três descobertas vieram invalidar a teoria que sustentava terem as primeiras cidades do Mundo surgido na Suméria há 5000 anos, aquando do inicio do período histórico. Porém, é possível que sob as misteriosas colinas dispersas pelo Próximo Oriente existam cidades muito mais antigas, construídas num passado ainda mais longínquo que se perde na noite da Pré-História.

Sob uma colina junto a um oásis nos arredores da moderna Jericó jaz a mais antiga cidade do Mundo.

 Esta primeira Jericó tem 9000 anos – o triplo da idade de Roma. Os seus muros foram descobertos a cerca de 15 metros de profundidade, sob o entulho de cidades posteriores.

Minha sogra diria:

“Que ideia de Jericó”!

Claro que queria dizer ideia de jerico…

Tida como a cidade mais antiga do mundo, Jericó tem história nos primórdios das civilizações.

Google – Jericó

O urbanista deve ter sido ancestral do ilustre Oscar Niemeyer. Projetista do “olho que tudo vê”.

Foto: Carlos Renato Fernandes

Belo projeto. O Oscar era bom de concepção plástica.

JERUSALÉM

Google – O UFO DE JERUSALÉM NÃO É UM HOAX

Dá-se o nome de hoax (“embuste” numa tradução literal, ou farsa) a histórias falsas recebidas por e-mail, sites de relacionamentos e na Internet em geral, cujo conteúdo, além das conhecidas “correntes”, consiste em apelos dramáticos de cunho sentimental ou religioso; difamação de pessoas e empresas, supostas campanhas filantrópicas, humanitárias, ou de socorro pessoal; ou, ainda, avisos sobre falsos vírus cibernéticos que ameaçam contaminar ou formatar o disco rígido do computador.

Sonhei com o Oscar Niemeyer e com o chefe da tripulação do disco voador de Jerusalém.

Ambos me disseram que para se projetarem uma cidade se devem levar em consideração os vários tipos de seres citadinos. Apedeutas inclusive.

Ainda não cuspi a “mulherzinha” da rede antissocial!

Google – Jerusalém

Muro das Lamentações em Jerusalém. É um local sagrado para os judeus, onde eles rezam e fazem pedidos escritos em pequenos pedaços de papel, que são colocados nas frestas das pedras. O Muro data do século 2 a.C. e é a única parte remanescente do Segundo Templo de Jerusalém, destruído pelos romanos no ano 70.

Domo da Rocha, o monumento islâmico mais antigo e sagrado de Jerusalém, construído no século 7.

BRASÍLIA

O plano urbanístico da capital, conhecido como “Plano Piloto”, foi elaborado pelo urbanista Lúcio Costa, que, aproveitando o relevo da região, adequou-o ao projeto do lago Paranoá, concebido em 1893 pela Missão Cruls.  A cidade começou a ser planejada e desenvolvida em 1956 por Lúcio Costa e pelo arquiteto Oscar Niemeyer.

Jerusalém e Brasília passaram por análises sociológicas e antropológicas bem distintas na concepção, embora com a essência semelhante de conglomerado urbano, humano.

Assim como Jerusalém, Brasília possui ícones religiosos… E “discos voadores”UFO – HOAX

As interações entre os habitantes são produtos de miscigenações que ocorrem nesta Terra desde os tempos mais remotos.

Brasília é de prata… Jerusalém é de ouro!

As relações sociais de lá não devem ser diferentes das de cá. Deve ter apedeutas naquelas paragens também. Dizem que o sabra é grosseirão. Lá ele não iria catar coquinho… Aqui sim. As comunicações rápidas mudaram o perfil das relações humanas.

Na Bahia, “Me retei e piquei a porra”!

No Tocantins, “Fiz uma gambira debaixo dum pé de manguba”!

Se minha briga na rede social fosse á Jerusalém, eu diria: “GEI, RED TZU DER VANT”…

“Vá falar com a parede”.

Desarmei-me acatando a sábia orientação do meu amigo Juan Campesino, que diz:

Não alimente o mal, ele fica mais forte”.

Porém continuo não gostando da “apedeuta”!

 Cada um com seus “pobrema”, né meu?

Brincadeirinha!

Sou da paz.

Guerra não é bom em lugar nenhum. Nem lá na “Caixa Prego”, recôndito escondido na Ilha de Itaparica na Bahia, onde nasceu o mais novo Imortal da Academia Brasileira de Letras, João Ubaldo Osório Pimentel Ribeiro (Itaparica, 23 de janeiro de 1941).

Muros caem e muros ficam… 

MURO DE JERICÓ

Google – A conquista de Jericó

Acredita-se que Jericó seja uma das mais antigas cidades continuamente habitadas do mundo, com evidência de assentamentos datados de antes de 9000 a.C, provendo informações importantes sobre antigas habitações humanas no Oriente Próximo. O primeiro assentamento permanente foi construído próximo o Ein as-Sultan, entre 8000 e 7000 a.C.

Portal de Igaracy.

Por Manoel Nouzinho da Silva

MURO DE BERLIM

Portal WEB LUXO – Foto Fabrizio Bensch -Reuters

Pedaço do muro visto do lado oriental pintado por artistas que traduziram a separação.

Soldado monta guarda perto do Portão de Brandemburgo. –Terra-

MURO DE JERUSALÉM

Rei Roberto Carlos no muro das lamentações em Jerusalém. Risos…

Brasília é de prata… Jerusalém é de ouro! 

Yerushalayim Shel Zahav!

Jerusalém de ouro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *