Enfermidade Política Nacional e Admirável Mundo Novo

Enfermidade Política Nacional e Admirável Mundo Novo

É desse tamanho o rombo no cerebelo! No cérebro e em todos os órgãos dessa estrutura geopolítica continental.

Se, em termos clínicos, se situassem os problemas da política nacional, tão distante de ser bem qualificada, concluiríamos pela existência de uma síndrome.  Isto é, de um grupo conexo de sintomas.  E certamente iniciaríamos o quadro desta síndrome pelos evidentes sinais de hipertrofia da moral, do caráter, da honra, da honestidade e do respeito a si próprio.

É o crescimento vertiginoso, irregular e patológico da CORRUPÇÃO. O Brasil está doente! Doenças genéticas raras custam bilhões de reais aos cofres públicos. As doenças de DDL (Doença de Deposito Lisossômico) em minha opinião podem se transformar em DDB (Doença de Deposito Bancário), ou seja, ninguém quer mais utilizar os Bancos para operações financeiras. É mala e pacote para todos os lados! Se o País falasse, diria em seu pronunciamento: “Sentia muita fraqueza, além de um problema grave de inchaço no baço”. Neste caso especifico existe relação com a Doença de Gaucher, que também causa aumento do fígado, anemia e dores nos ossos, que podem evoluir para fraturas. Mas não para por aí. O Brasil possui também a Doença de Fabry, que afeta o cérebro, o coração e os rins. Nosso País está com a deficiência das enzimas galactosidade e glicocerebrosidade. Ambas são responsáveis por eliminar gorduras.

Os problemas mais comuns instalados em Brasília são:

  • Insuficiência renal.
  • Enfarte do coração.
  • Derrame com idade precoce.
  • Anemia.
  • Dores nos ossos, que podem evoluir para fraturas… E superfaturas!

CORRUPÇÃO QUE PODE LEVAR A ÓBITO NOSSO SISTEMA DEMOCRÁTICO.

ADMIRÁVEL MUNDO NOVO
Aldous Huxley (escritor inglês, 1894-1963), escreveu “ADMIRÁVEL MUNDO NOVO” em 1932.
Se fosse possível dar nomes a lugares e personagens, poderia projetar a sua “viagem” até Brasília.

A urbe criada por arquitetos e urbanistas teria na entrada do seu centro cívico as palavras:

CENTRO DE INCUBAÇÃO E CONDICIONAMENTO DO BRASIL CENTRAL onde, num escudo, poderíamos ler o lema do Estado Nacional:

COMUNIDADE DO PT, IDENTIDADE DO PT, ESTABILIDADE DO PT.
Assim como na obra original de Huxley, agora existiria um D.I.C., Diretor de Incubação e Condicionamento, cuja denominação inicial seria Zé Dirceu.
Não importava a idade ou características físicas, pois a genética laboratorial já teria definido bem as funções que deveria prestar na República.
Só importava saber que a República existente tem dois períodos:

Década Perdida (depois de Lula) e Era Anterior.
Neste cenário, a organização PT criou predestinados sob a forma de seres vivos socializados, denominados Alfas, Ípsilones, Gamas e etc.

Nesta seleção entram os Valérios, Delúbios, Silvinhos, entre outros.
Eles seriam os “Futuros Administradores do País”.
Tudo tinha a intenção de domínio absoluto sobre o resto dos mortais existentes e nascidos de relações entre papai e mamãe, vivíparos.

O Grande Chefe LULA era preservado para nunca saber de nada. As quadrilhas resultantes deste fabuloso projeto de perpetuação no Poder se incrustaram de tal modo na superfície do País, que não deve existir nenhum produto químico que a elimine.
A esperança é que uma energia cósmica, metafísica, faça dos mortais votantes um movimento arrepiante (mente) positivo para extirpar da face nacional esta gangue homogênea de corruptos e salafrários que maculam a ordem e o progresso.

Que Admirável Novidade!
O ano de 2015 poderá ser um momento propício para um tratamento de choque na gangrena em metástase da política nacional, já que não foi possível antecipar a decepa em 2014!

A Bandeira Nacional, lábaro estrelado, símbolo das pátrias tratadas com amor e carinho…

Não estaria passando tanta vergonha a ponto de ficar vermelha de raiva nestas plagas americanas.

TRISTE ORDEM E PROGRESSO

Acima do semiarco da bandeira nacional que brada a escrita ORDEM E PROGRESSO existe apenas uma estrela. Estrela branca de cinco pontas. Límpida, lúdica e leve. Linda e pura. Nunca foi vermelha. O pentagrama é místico e representa a quintessência. Leonardo da Vinci criou o ícone do homem dentro do circulo, com os braços e as pernas estendidas, para simbolizar os cinco pontos místicos e metafísicos que representam geometricamente a união da alma com o Criador. Cânone dimensional que mostra a grandeza do individuo perante as hostes divinas. Alguém, vindo do inferno, pintou esta estrela de vermelho e tomou conta da nação. Sem dúvida é o inicio do fim dos tempos. O caos está instalado. Onde está o Areópago?

Um bom governo deveria inteirar-se de todo conhecimento humano possível de alcançar, assim como praticar as virtudes que devem dotar o coração e a mente do homem. Alguém, vindo do caos, que pintou a estrela de vermelho, certamente não enche a imensidade com sua luz. Está escrito também, “Combatei a mentira, onde quer que esteja, procurai destruir o erro e derrotar as paixões que desolam a humanidade”.

Alguém, vindo do inferno, comanda nossa nação. O governante ideal para nosso país “nunca poderá submeter-se ao despotismo material ou intelectual, que tanto usurpa o poder como prende as consciências e agrilhoa o livre pensamento”. “Deverá ser sempre um apóstolo da Verdade e dos direitos do homem; ajudar aos fracos, pequenos e oprimidos; pregar pelo exemplo e instruir pela palavra; ser prudente, discreto, firme na fé, modesto e recatado nos atos externos”.

Alguém, vindo do inferno, não possui estas características. Para resgatar a ORDEM E PROGRESSO há premência na retirada de alguém vindo do caos.

É premente desamarrotar o Pavilhão Nacional!

Os grilhões que nos forjava.

Da perfídia astuto ardil.

Houver mão mais poderosa.

Zombou deles o Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *