Ventila a Dor

 

Falar mal do bem… É tão mal quanto… Falar bem do mal!

Antes de começar esta escrita pensei em qual roupa deveria usar. Deveria ousar? Deveria amenizar? Deveria apenas relatar? Na cabeça passava músicas! “Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores”, “Apesar De Você” e “É Proibido Proibir”.

Momento bizarro em que nosso país está vivendo. Paulo Henrique Amorim é processado pela frase: “Negro de alma branca”.  Enquanto Vinicius de Moraes cantava em verso e prosa “Se hoje ele é branco na poesia”… “Ele é negro demais no coração”!

Jogar “porcarias” no ventilador é “botar pra feder”! Quando se fala “bons ventos o levem”!

Certamente não são sopros de um ventilador. O próprio nome do eletroeletrônico já diz tudo…

“Ventila a Dor”!  Tudo bem que no verão escaldante esse reprodutor de brisas, o ventilador, ameniza o desconforto que nos faz suar.

Suar até que é bom, expele as toxinas do organismo pelos poros.

Hoje o povo sua na rua! Brada alto para que o grito “ventilado” produza ecos nos tímpanos menos avisados. Quando não dá para defender o indefensável, coloco o rabo entre as pernas e não adianta espernear!

O poeta muitas vezes se arvora falar, escrever e cantar: “Tem dias que a gente se sente… Como quem partiu ou morreu… A gente estancou de repente… Ou foi o mundo então que cresceu…”. O Chico Buarque de Holanda é brasileiro! De tanto gritar, o poeta fica rouco e chora… E ri… E é até fica “calado” quando a censura impõe limites.

Hoje não é muito diferente de ontem.

Bom baiano, Caetano Veloso depositava poesia no ar para que o ventilador levasse aos quatro cantos:

“Em caras de presidentes… Em grandes beijos de amor… Em dentes, pernas, bandeiras… Bomba e Brigitte Bardot…”. Volta e meia, as pessoas se movimentam para sair de uma zona de desconforto. É isso que observamos em nosso país num momento histórico da política nacional.

É bem verdade que o mundo todo está “sangrando” as chagas numa tentativa de limpar o sangue ruim para transfusão de sangue bom!

Eu ventilo… Tu ventilas… Ele ventila… Nós ventilamos… Vós ventilais e… Eles ventilam! A nossa, a deles e a dor de todos os brasileiros irmanados.

Mal governados em intermináveis décadas após décadas. Nem tudo é tão ruim que não possa piorar e nem tão bom que não possa melhorar!

Num “muro” você só pode ficar ao lado esquerdo, ao lado direito… Ou em cima dele! Se estiver em baixo… Já morreu!

O primeiro Movimento custou R$ 0,20 centavos. Aí o vento começou soprar mais forte e os custos dessas ações já causaram prejuízos milionários!

De tantos Movimentos surgidos como reação em cadeia, do tipo efeito dominó, só falta mesmo fazer um Movimento Contra o Vento.

Um barco a favor do vento veleja com mais facilidade e economia.

Contra o vento é sempre mais dispendioso.

Em cada canto do mundo existe um Movimento.

No Egito, os faraós devem esta se movendo em seus sarcófagos.

A Rainha Hatshepsut, construtora do primeiro templo rupestre (no pé do morro), usuária de um cavanhaque postiço, deve estar fazendo a barba diante das barbáries.

Na Turquia a moça estava caminhando contra o vento sem lenço e sem documento! Para que documento?

Pois é poeta… Quem te viu e quem te vê!

O Brasil também está construindo templos rupestres!

Vai barracão… Pendurado no morro… E pedindo socorro…  A cidade a seus pés…

Caminhando contra o vento… Sem lenço e sem documento… No sol de quase dezembro… Eu vou…

O sol se reparte em crimes… Espaçonaves, guerrilhas…

Em Cardinales bonitas… Eu vou…

Em caras de presidentes… Em grandes beijos de amor…

Em dentes, pernas, bandeiras… Bomba e Brigitte Bardot…

Todos nós já ouvimos falar de Apocalipse. Dos Quatro Cavalheiros do Apocalipse… Nem todos, neste país culto e continental, sequer pensam do que se trata!

Os Quatro Cavaleiros são personagens descritos na terceira visão profética do Apóstolo João no livro bíblico de Revelação ou Apocalipse. Os quatro cavaleiros do apocalipse são Peste, Guerra, Fome e Morte. Wikipédia.

Para encerrar esta lavra espero que possamos evitar a Peste, Guerra, Fome e Morte!

MAS… ACIMA DE TUDO… ESPEREMOS QUE NOSSOS REPRESENTANTES POLÍTICOS POSSAM SER COMO CAVALOS DE RAÇA PURA… E JAMAIS… MULAS RELINCHANTES!

E JAMAIS… MULAS RELINCHANTES!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *