Ansiedade

Ansiedade

Dá uma vontade louca de pedir um adiantamento de salário?

Da ânsia vem à angústia?

Temos o hábito de sofrer por antecipação?

Não estamos conseguindo calcular a intensidade e a direção da sombra?

Estamos sentindo tristeza? Perda de interesse? Ausência de prazer? Oscilações entre sentimentos? Sensação de culpa? Baixa autoestima? Distúrbios do sono? Falta de apetite? Sensação de cansaço? Falta de concentração?

Bom! Isso, Alexandre, o grande; Napoleão Bonaparte; Abraham Lincoln; Theodore Roosevelt; Winston Churchill; George Patton; Isaac Newton; Michelangelo, Van Gogh; Edgar Allan Poe e Ludwig Beethoven, já sentiram também!

Imagino um deles pedindo adiantamento de salário ou descontando uma fatura de mal estar por antecipação!

Cada um com os seus problemas, né?

Com a mente aqui e acolá, fui comprar um livro para começar uma nova empreitada elucubrativa!

Como estava frio, sentei-me ao Sol e pensei:

Zerando a Sombra sob o Sol!

Sempre gostei de Umberto Eco! Desde “O nome da rosa”, ficção e Prêmio Strega em 1981.

Porém, ao ler a “orelha” do livro, não tive dúvidas em que me interessaria muito: “… Um redator paranoico, vagando por uma Milão alucinada (ou alucinado numa Milão normal), reconstitui cinquenta anos de história sobre um cenário diabólico, que gira em torno do cadáver putrefato de um pseudo—Mussolini. E, nas sombras, a Gladio, a loja maçônica P2, o assassinato do papa João Paulo I, o golpe de Estado de Junio Valerio Borghese, a CIA, os terroristas vermelhos manobrados pelos serviços secretos, vinte anos de atentados e cortinas de fumaça – um conjunto de fatos inexplicáveis que parecem inventados, até um documentário da BBC mostrar que são verídicos, ou que pelos menos estão sendo confessados por seus autores”.

Por um instante lembrei-me da “Operação Lava Jato”.

Tudo começou em posto de gasolina, de onde surgiu o nome. Deflagrada em março de 2014, investiga um grande esquema de lavagem e desvio de dinheiro envolvendo a Petrobrás, grandes empreiteiras do país e políticos.

Ansioso, eu resgatei “O Filho DO HIPNOTIZADOR e outras histórias de estranhas pessoas” de Dennis D:

“Escrever é revelar-se”. “Por isso, talvez, já disseram que toda escritura – como ofício ou como arte – é apenas uma das muitas faces do exibicionismo humano.”

“Acreditem, mostrar a bunda na janela pode ser menos constrangedor do que expor, em letras, as entranhas da própria sensibilidade”.

Você sofre por antecipação?

Acorda cansado?

Não tolera trabalhar com pessoas lentas?

Tem dores de cabeça ou muscular?

Esquece-se das coisas com facilidade?

Se você respondeu ‘sim’ a alguma dessas questões, é bem provável que sofra da Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA).

Considerada pelo psiquiatra Augusto Cury como o novo mal do século, suplantando a depressão, ela acomete grande parte da população mundial. E a Ansiedade continua!

Mais de 350 milhões de Deprimidos.

Estudo realizado pela Organização Mundial da Saúde mostra que aproximadamente 5% da população mundial sofreram com a depressão nos últimos anos.

Um amigo meu disse para eu jamais fazer 60 anos… Era uma merda ser sexagenário… Sexogenário!

Fiz… Foi mesmo uma merda!

Hoje, próximo aos 64 anos, eu constatei que ele tinha toda razão.

No ano passado estive com outro amigo, excelente médico, Dr. Cláudio Paciornik, filho do brilhante saudoso Moysés Paciornik, que me disse:

“Marco, a Depressão é a doença do século”.

Cantou mais a bola ainda:

 “Até o ano 2020, o percentual de deprimidos no mundo será inimaginável”.

Quando estamos ansiosos, há uma infinidade de interrogações que ficam perambulando pelos nossos cérebros. A ansiedade corresponde àquela “espera”, àquele intervalo de tempo no qual esperamos que algo se realize, e como é difícil esperarmos tranquilo e pacientemente!

Talvez, Talvez, Talvez…

Sempre que te pergunto…

O quê, quando, como e onde…

Você sempre me responde

Talvez, talvez, talvez…

E assim passam os dias…

E eu, desesperando…

E você, você respondendo…

Talvez, talvez, talvez…

Está perdendo tempo…

Pensando, pensando…

Sobre o que você mais queira…

Até quando?

Até quando?

E assim passam os dias…

E eu, desesperado…

E você, você respondendo…

Talvez, talvez, talvez!

Depois dessa Ansiedade toda… Optei por uma propaganda de sandálias:

Que Tudo! Bora tomá uma!

Lechaim!

A Revolta Das Jabuticabas

A Revolta Das Jabuticabas

A coisa aqui está preta. Dizem que “guerra é guerra”!

Um amigo sempre comentava quando via uma grande fila em algum lugar:

“Estão distribuindo jabuticaba ‘de grátis’ nessa rua”!

Descrita inicialmente em 1828 a partir de material cultivado, sua origem é desconhecida.

Outros nomes populares: jabuticabeira-preta, jabuticabeira-rajada, jabuticabeira-rósea, jabuticabeira-vermelho-branca, jabuticaba-paulista, jabuticaba-ponhema, jabuticaba-açu.

Tem de várias cores.

Mas aqui o rumo da prosa é outro.

Reforma Agrária que não vem.

Como se fossem jabuticabas apinhadas em uma árvore, os “Sem Terras” vão invadindo tudo…

Até as cidades e estradas do Oiapoque ao Chuí!

A reforma agrária tem por objetivo proporcionar a redistribuição das propriedades rurais, ou seja, efetuar a distribuição da terra para a realização de sua função social.

Esse processo é realizado pelo Estado, que compra ou desapropria terras de grandes latifundiários (proprietários de grandes extensões de terra, cuja maior parte aproveitável não é utilizada) e distribui lotes de terras para famílias camponesas.

Como se não bastassem às crises “alopradas” em que vive o Brasil, integrantes da Via Campesina e do MST arrebentam e destroem pesquisas de anos trabalhados.

Manifestantes realizaram caminhada em Porto Alegre.

Foto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS

Grupo de 1.000 mulheres destruiu as mudas de eucalipto geneticamente modificado desenvolvido há 15 anos em São Paulo.

Eu diria que se jabuticaba falasse, bradaria:

“Uni-vos jabuticabeiras! Estão matando os fetos dos eucaliptos e invadindo terras e ruas do Brasil”!

Integrantes do MST destruindo mudas de eucaliptos!

Tem “jabuticabas” de todas as cores nas ruas!

No curso de pós-graduação que minha mulher está fazendo, Gestão do Trabalho e Educação em Saúde, recebeu um vídeo da sua diretora de tese.

Produzido pelo governo do Estado de São Paulo cujo título é “O Encontro do Século”.

Reproduzo aqui parte do diálogo de Karl Marx com Adam Smith, caso eles tivessem vivido na mesma época.

Karl Marx: Enquanto a nossa sociedade estiver dividida em classes, senhor Smith, as relações econômicas não podem ser consideradas igualitárias, tão pouco livres. A classe dominante sempre vai oprimir os mais pobres! Por isso é preciso eliminar as classes…

Adam Smith: Não! O seu discurso pode iludir os desavisados, sabe senhor Marx? Mas vamos aos fatos. Tomemos, por exemplo, este vinho… Que, aliás, tem grande presença para uma simples taberna como essa! Uh… Muito bom! Para fazer esse vinho, vários homens trabalharam, plantaram suas uvas, às maceraram, escolheram o carvalho ideal e deixaram ali, o tempo certo! É uma arte! (sorvendo um degustado gole do vinho).

Karl Marx: Senhor Smith! Vá direto ao ponto, eu sou um homem muito ocupado!

Adam Smith: Pois bem, o produtor desse vinho, o que é que ele buscou fazer? Um produto com muitos predicados, muitas qualidades, apenas porque ele aprecia o vinho como nós, senhor Marx? Não! Não! Não! A sua intenção é sair ganhando dentro de um cenário de livre concorrência, a sua intenção é vender mais! Claro! E certamente com os vinagres que estão por aí, este vinho vai render… E vai render muito mais! Trabalhando pelos seus interesses individuais, o proprietário faz com que os outros produtores também procurem melhorar a qualidade dos seus vinhos.

Karl Marx: Há! Há! Há! Há! Há! Há! Há! Há! Há! Há! Há!

Adam Smith: E assim todos empregam mais trabalhadores especializados e melhoram a produtividade. Podem até diminuir o preço se for o caso. É o mercado se regulamentando, senhor Marx!

Karl Marx: (acenando negativamente com a cabeça, fazendo expressão de cinismo).

Adam Smith: É o que impulsiona a economia e melhora a vida do cidadão!

As razões que levaram o produtor a melhorar o seu vinho, também impulsionam toda a sociedade.

Karl Marx: KKKK! É… Senhor Smith! O caminho do inferno está calçado de boas intenções! O senhor também acredita em contos de fadas?

Adam Smith: Em vez de me tratar por ingênuo, o senhor deveria ler a minha obra, está lá, “A Riqueza Das Nações”!

Karl Marx: Já li… E reli a sua obra! Não quero ofendê-lo pessoalmente, mas uma resposta se faz necessária. Imagine senhor Smith, que o produtor desse mesmo vinho aveludado seja proprietário de muitos recursos, um membro da burguesia, ele é um grande produtor. Compra as melhores terras, contrata os profissionais mais destacados na arte do vinho!

He! He! He! Escolhe as melhores feiras para colocar o seu produto, afinal ele pode pagar mais! Ha! Ha! Ha!

O que vai acontecer com os médios e pequenos produtores? Eles irão á falência!

Depois de muito Blá… Blá… Blá… As jabuticabas revoltadas saíram ás ruas para reivindicar direitos adquiridos em que seus pares em espécie já haviam conquistado nas anteriores agriculturas em terras próprias ou alheias!

O pleito público bradava assim:

Nós, jabuticabas revoltadas, queremos a inserção da nossa genética, modificada ou não, nas seguintes cantigas do folclore tupiniquim:

“Jabuticaba madura… Na beira da estrada! Tá bichada Zé… Ou tem marimbondo no pé!”

“Jabuticabinha quando nasce… Se esparrama pelo chão… Mamãezinha quando dorme… põem a mão no coração!”

“Meu limão… Meu limoeiro… Meu pé de jabuticaba!”

Assim acaba a pendenga entre o senhor Smith e o senhor Marx.

Hoje a música clássica brasileira é um “rap”.

Está todo mundo “rapando” o “tacho”!

Tem mulher abacate e abacaxi…

Entre outras frutas!

A Sequestração

A Sequestração

Invadiram o meu cérebro!

Sequestraram meus pensamentos!

Esvaziaram o meu raciocínio!

Exclamado!

Brado alto e em grande tom o meu destempero!

Exclamo sim!

É desse tamanho a “encrenca” dessa disritmia nacional!

!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Como o homem é produto do meio e o meio está esquizofrênico…

Da exclamação sinto piedade de mim mesmo!

Dividido em dois, minha psicopatologia sofre uma alteração no contato com a realidade!

Quando um povo, mostrando sua cara, sofre alucinações visuais, sinestésicas ou auditivas, delírios, fala desorganizada (incompreensível), catatonia e/ou sintomas depressivos…

Eu fico reticente…

Com transtorno delirante persistente!

Qual seria a medicação antipsicótica sem os receptores de dopamina?

Na exclamação e na reticência me projeto na interrogação.

?

Que país é este?

Claro que eu não desprezo o momento complicado em que vive o mundo hoje!

Não justifico os absurdos em todos os pontos cardeais para contemporizar as “porcarias” do país em que nasci!

Minha avó dizia para os netos:

“Vai defecar menino”!

Era para soltar as fezes!

Desenfezado

Até o próprio cenho desenrugava!

O Brasil está enrugado!

Acúmulo de fezes nas entranhas intestinais!

Vou continuar exclamando até quando?

Excremento acumulado exclamativo!

A culpa seria da “cultura” miscigenada da pátria amada?

Nova Ordem Mundial?

Aonde esse “comando” quer chegar?

“América Latrina” será a meta?

Invadiram o meu cérebro!

Sequestraram meus pensamentos!

Esvaziaram o meu raciocínio!

Estamos muito mais minúsculos que outros países subdesenvolvidos e ponto.

Ops!

“Rolou” um ponto.

Reticência, vírgula (ainda não tinha “rolado”), interrogação, exclamação e…

Agora um PONTO.

Claro que não é, ainda, o ponto final!

Muita água, com lama, vai rolar nessa “América Latrina”!

Ratos geralmente são como animais roedores e roem tudo, além de transmitirem doenças.

Os “mosquitos” resolveram invadir a nação.

Alguns são responsáveis pelo encolhimento da caixa craniana.

Nada funciona bem num país sucateado.

Sequestraram o nosso dinheiro!

O valor dos impostos pagos pelos brasileiros desde o primeiro dia de 2016 atingiu a marca de R$ 1,7 trilhão.

A soma seria suficiente para pagar mais de 2,1 bilhões de salários mínimos, comprar mais de 21 milhões de ambulâncias equipadas ou construir mais de 48,5 milhões de casas populares.

As coisas materiais até podem ser recuperadas em prazo menor.

Porém…

A cultura do povo lembra a escravidão cantada:

Vocês que fazem parte dessa massa,

Que passa nos projetos, do futuro.

É duro tanto ter que caminhar.

E dar muito mais, do que receber.

E ter que demonstrar sua coragem.

A margem do que possa aparecer.

E ver que toda essa engrenagem.

Já sente a ferrugem, lhe comer.

Eh, o, vida de gado.

Povo marcado, ê…

Povo feliz!

Estamos mais para “burros” e “mulas” que para gado.

Em MAQUIAVEL PEDAGOGO de Pascal Bernardin pode-se ler na contra capa:

As técnicas de manipulação psicológica, que não se distinguem muito das técnicas de lavagem cerebral, estão sendo utilizadas de forma maciça.

Essa revolução silenciosa, antidemocrática e totalitária, quer fazer dos povos meras massas ignorantes e totalmente submissas à classe governante.

O resultado é o sequestro da cultura.

Em Pérolas do ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio pode-se avaliar a “sequestração” do cérebro, do pensamento e do raciocínio:

“O calor é a quantidade de calorias armazenadas numa unidade de tempo”.

“O Ateísmo é uma religião anônima”.

“A fé é uma graça através da qual podemos ver o que não vemos”.

“A ciência progrediu tanto que inventou ciclones como a ovelha Dolly”.

“Os dois movimentos da Terra são latitude e longitude”.

“A floresta está cheia de animais já extintos. Tem que parar de desmatar para que os animais que estão extintos possam se reproduzir e aumentarem seu número respirando um ar mais limpo”.

Daí…

Ainda temos que escutar a mandatária desta “República das Bananas” bradar em alto e “mal” tom:

“Quero dizer para vocês que, de fato, Roraima é a capital mais distante de Brasília, mas eu garanto para vocês que essa distância, para nós do Governo Federal, só existe no mapa”.

 “E aí eu me considero hoje uma roraimada, roraimada, no que prova que eu estou bem perto de vocês.”

“E aqui nós temos uma, como também os índios e os indígenas americanos têm a dele, nós temos a mandioca”.

“E aqui nós estamos comungando a mandioca com o milho”.

 “E, certamente, nós teremos uma série de outros produtos que foram essenciais para o desenvolvimento de toda a civilização humana ao longo dos séculos”.

 “Então, aqui, hoje, eu estou saudando a mandioca”.

 “Acho uma das maiores conquistas do Brasil.”

“(…) Eu acho que a importância da bola é justamente essa, o símbolo da capacidade que nos distingue como”…

“Nós somos do gênero humano, da espécie Sapiens”.

 Então, para mim essa bola é um símbolo da nossa evolução.

“Quando nós criamos uma bola dessas, nós nos transformamos em Homo sapiens ou mulheres sapiens.”

“Não vamos colocar meta”.

 “Vamos deixar a meta aberta, mas, quando atingirmos a meta, vamos dobrar a meta”.

Mas a pior foi estocar vento!

Na ONU o discurso da “representanta” da nação foi hilário:

“Até agora a energia hidrelétrica é a mais barata em termos do que ela dura da sua manutenção e também pelo fato da água ser gratuita, e da gente poder estocar”.

“O vento podia ser isso também”.

“Mas você não conseguiu ainda tecnologia para estocar vento”.

 “Então, se a contribuição dos outros países, vamos supor que seja desenvolver tecnologia que seja capaz de, na eólica, seja capaz de estocar, tenha uma forma de você estocar, porque o vento, ele é diferente em horas do dia”.

“Então vamos supor que vente mais na hora da noite”.

“Como é que eu faria para estocar isso”?

Agora, durma com um barulho desses!

Invadiram o meu cérebro!

Sequestraram meus pensamentos!

Esvaziaram o meu raciocínio!

Êta Brasilzaço!

Medo & Superstição

Medo & Superstição

Penso que ambos estão umbilicalmente ligados desde a tenra infância! Medo!

Nana Nenê
Nana nenê…
Que a Cuca vem pegar…
Papai foi na roça…
Mamãe foi trabalhar…

Boi da Cara Preta
Boi, boi, boi…
Boi da cara preta…
Pega esse menino… Que tem medo de careta…

Bicho Papão
Bicho papão…
Sai de cima do telhado…
Deixa esse menino…
Dormir sossegado…

Somos induzidos, desde os primórdios da vida, ao medo e às ameaças de punições caso não façamos aquilo que nos foi determinado por nossos pais, instrutores, professores… Cuidadores!

Vamos além do cotidiano doméstico. Nosso civismo é repleto de ameaças geradoras do medo.

Marcha Soldado

Marcha soldado,

Cabeça de papel…

Quem não marchar direito…

Vai preso p’ro quartel!

O quartel pegou fogo…

A polícia deu sinal.

Acode, acode, acode a bandeira nacional.

Em seguida vem Superstição como consequência do primeiro ato.

Devemos, ou não, fazer isso ou aquilo para não sofrermos as repreensões inseridas em nossos cerebelos infantis?

Como se expressou Albert Einstein:

 “Evitar a felicidade com medo de que ela acabe, é o melhor meio de se tornar infeliz”.

Ou Alfred Hitchcock:

“Morro de medo de ovos, pior do que eu morrer de medo, eles me revoltam. Aquela coisa branca arredondada sem nenhum buraco. Você já viu algo mais revoltante de que uma gema de ovo quebrando e derramando seu líquido amarelo? O sangue é alegre, vermelho. Mas a gema do ovo é amarela, revoltante. Eu nunca a provei.”

Medo é uma sensação que proporciona um estado de alerta demonstrado pelo receio de fazer alguma coisa, geralmente por se sentir ameaçado, tanto fisicamente como psicologicamente.

“O medo é a maior fonte de superstição e uma das principais fontes de crueldade.”

Bertrand Russell

Superstição é a crença sobre relações de causa e efeito que não se adequam à racionalidade e que geralmente está associada à suposição da atuação de alguma força sobrenatural, que pode inclusive ser de origem religiosa. Um exemplo é a crença comum, no Brasil, de que quebrar um espelho causa sete anos de azar.

Mário Jorge Zagallo, conhecido por adorar o número 13, afirmou que ele ajudou a Seleção Brasileira a garantir classificação para a Copa do Mundo de 2006, na Alemanha. Agora o apito final da Copa será em 13 de julho de 2014… Daí, eleições!

Falando em Alemanha, encontramos o número 666 onde a profecia da besta menciona “um sinal na mão direita ou na testa”, o que deu margem para associá-la a Hitler e ao gesto da saudação nazista.

É incrível que no capítulo 13 do livro Apocalipse ele é citado como o “número do monstro”. O documento descreve uma besta-fera parecida com um dragão, com chifres de cordeiro, poderes maléficos e características violentas e ameaçadoras.

Segundo interpretações de estudiosos, o número 666 seria o código secreto com que os cristãos do primeiro século poderiam identificar o Anticristo. Um monstro humanizado que viria ao mundo para dominá-lo e tocar o terror.

Por outro lado, a soma dos números 666 é nove, positivamente é o número da compaixão, do ser humanitário, da caridade.

O aspecto negativo é a cólera, vingança, maledicência, crueldade, tirania, perversão…

Esse monstro traz a energia “9” no seu nome mais usado: Hitler!

Já no judaísmo, o principal que aprendemos do número 18, equivalente ao valor numérico da palavra “Chai”, que significa “Vida”, é o cumprimento da Torá e dos preceitos. A Cabala ensina que o número 18 corresponde ao poder de vontade na alma.

Refletindo sobre as variantes da sequencial numérica 666, encontrei o dimensional 66,6!

Arca da Aliança

A Bíblia descreve, no livro de Êxodo, a Arca da Aliança da seguinte forma: caixa e tampa de madeira de acácia, com dois côvados e meio de comprimento (um metro e onze centímetros ou 111 cm), e um côvado e meio de largura e altura (66,6 cm).

Cobriu-se de ouro puro por dentro e por fora, com uma bordadura de ouro ao redor. Wikipédia

Medo & Superstição?

Segundo a Bíblia, Deus revelava-se como uma fumaça que se manifestava com sua shekiná (presença). Tocá-la era um ato tolo, pois quem a tocasse seria morto, razão pela qual existiam varas para seu transporte.

A Arca da Aliança é talvez o maior símbolo da presença do poder de Deus em um objeto físico. Ela foi construída por ordem direta de Deus a Moisés…

“NADA ACONTECE POR ACASO”

Friedrich Wilhelm Nietzsche foi um filólogo, filósofo, crítico cultural, poeta e compositor alemão do século XIX.

Sobre o Acaso e o Destino ele manifestou estranhos comentários. Em suas últimas semanas sãs, precisamente em 7 de dezembro de 1888, escreve uma carta de Turim, a Augusto Strindberg em que faz a seguinte observação:

“Não existe mais qualquer elemento de acaso na minha vida”!

Nesse mesmo ano Nietzsche escreveu ao seu amigo Franz Overbeck, dizendo:

“Nada acontece mais por acaso”!

Durante o período de sua loucura, Nietzsche ficava repetindo determinadas frases:

“Estou morto porque sou estúpido”!

“Sou estúpido porque estou morto”!

“Eu tenho uma sensibilidade boa para as coisas” e “Não gosto de cavalos”!

Dentre os nomes ilustres da história que citei, não poderia deixar de resgatar Titãs e o compositor Sérgio Britto:

Devia ter amado mais…

Ter chorado mais…

Ter visto o sol nascer…

Devia ter arriscado mais e até errado mais!

Ter feito o que eu queria fazer…

Queria ter aceitado as pessoas como elas são!

Cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração!

Meu espelho… Meu sorriso…

Meu espelho… Meu sorriso…

Feliz! Acabei de olhar no espelho e vi um cara sorrindo pra mim…

Legal!

Fiquei Feliz duas vezes!

Quando postei a frase acima numa rede social, muitos sorriram também. Para seus monitores! Não importa para onde. Importante mesmo é sorrir. Quem sabe se alguém não foi até o espelho fazer a mesma coisa?

Ou, ao contrário, entortou a boca e pensou… Que “babaquice”! Cada um com seus ‘pobrema’ né meu?

Nunca deixe de sorrir, nem mesmo quando estais tristes, porque nunca sabes quem poderá enamorar-se do teu sorriso.

Gabriel Garcia Márquez

Evidentemente existem muitas formas de sorrisos. Leves, lúdicos e límpidos… Carregados, debochados e sarcásticos. Vingativos. Amorosos são os melhores. Sem veneno no sangue. Você pode estar enxergando o seu exterior ou seu interior. Pode estar bonito por dentro e por fora. Cabelo penteado e alma limpa. Pode ser narcisista. Pode ser o que você quiser! O que você sentir!

O espelho é um instrumento real e material que reflete um dos mistérios do Universo, a “Dualidade do Ser”.

Tudo existe aos pares na Natureza!

É claro que a frase inicial poderia ser:

Triste! Acabei de olhar no espelho e vi um cara chorando pra mim… Pena! Fiquei Triste duas vezes!

Ou…

Eu me amo!

Google – Imagem

No carro, minha mulher pegou o batom, abriu a tampinha e, para minha admiração, havia um espelhinho. Olhou, fazendo pose, e pintou os lábios!

Google – Imagem

Qualquer hora dessa eu conto a marca desse equipamento fabuloso! Imprescindível nas bolsas enormes que as mulheres usam. E que todas colocam em cima do freio de mão, no carro. Tenho “toque” no cotovelo quando estou no banco de passageiro. É muito chato!

Na abordagem que faço, o sorriso no espelho pode ser encarado como coisas de Narciso!

Google – Imagem

Narciso e Narciso

Se Narciso se encontra com Narciso
e um deles finge
que ao outro admira
(para sentir-se admirado),
o outro
pela mesma razão finge também
e ambos acreditam na mentira.
Para Narciso
o olhar do outro, a voz
do outro, o corpo
é sempre o espelho
em que ele a própria imagem mira.
E se o outro é
como ele
outro Narciso,
é espelho contra espelho:
o olhar que mira
reflete o que o admira
num jogo multiplicado em que a mentira
de Narciso a Narciso
inventa o paraíso.
E se amam mentindo
no fingimento que é necessidade
e assim
mais verdadeiro que a verdade.

Ferreira Gullar

(Do site Fala Comigo Doce Como a Chuva- Postado por Nádia Dantas).

Quando passei a sorrir para o garçom, senti que não cuspiam mais no meu prato.

Existem vários tipos de sorrisos. Muitas vezes passando pela risada e chegando à gargalhada.

São expressões faciais com medidas diferenciadas. É quase como expressões da escrita, onde alguns escrevem:

Rsrsrs… É sorriso. Hehehe… É risada. Kkkk… É gargalhada.

Google – Imagem

Aqui o Narcisinho sorri! Cara de “sacaninha”!

Google – Imagem

Agora a mamãe do neném ensina como escovar os dentes… Achando-se bonita. Sorriso feliz.

Não se aprende a sorrir. Nascemos sabendo. A diferença está em praticarmos. Isso vem de dentro do ser. Reflete o estado interior do ser humano.

Feliz! Acabei de olhar no espelho e vi um cara sorrindo pra mim… Legal! Fiquei Feliz duas vezes!

Ou

Triste! Acabei de olhar no espelho e vi um cara chorando pra mim… Pena! Fiquei Triste duas vezes!

Até as bruxas tem espelhos. Do filme “Espelho, Espelho Meu”. História da “Branca de Neve”.

Google – Imagem

“Mirror Mirror” (Espelho, Espelho Meu, no Brasil) é uma comédia baseada no conto Branca de Neve dos irmãos Grimm. É dirigido por Tarsem Singh e estrelado por Lily Collins, Julia Roberts, Armie Hammer, Nathan Lane e Sean Bean.

Bela bruxa que o diretor Tarsem Singh arranjou.

Nesse caso, o sorriso é de maldade mesmo!

Olhos de fogo… Raivosos… Âmbar incandescente!

É sobre esse sorriso que os poetas e compositores Nelson Cavaquinho, Alcides Caminha, Guilherme de Brito fizeram a música “A Flor e o Espinho”.

Tire o seu sorriso do caminho

Que eu quero passar com a minha dor

Hoje pra você eu sou espinho

Espinho não machuca a flor

Eu só errei quando juntei minh’alma a sua

O sol não pode viver perto da lua

Tire o seu sorriso do caminho

Que eu quero passar com a minha dor…

Sorrisos que nos incomodam… Irritam-nos! Arreganhar de dentes de pessoas que riem das nossas desgraças.

Esses não são os sorrisos dos espelhos. São sarcásticos.

Não são os sorrisos que enriquecem os recebedores sem empobrecer os doadores. Como diria Mario Quintana.

A música de Nelson Cavaquinho fala de uma relação amorosa. Mas é perfeitamente aplicável a outras situações. Quando aquela criatura tosca que te prejudica e aparece sorrindo… Quando se dá mal… Resta-nos cantar para a figura malévola:

Tire o seu sorriso do caminho…

E sentimos o desejo de completar a letra…

E vá se ferrar…!

Só que não somos espinhos e a figura tosca não é uma flor… Que se cheire.

Confesso que senti muitas vezes a vontade de fazer isso…

Google – Imagem

Esse rapazinho deve ser aquele “Narcisinho” que sorria no espelho com cara de “sacaninha”:

Rsrsrs… É sorriso. Hehehe… É risada. Kkkk… É gargalhada.

É mesmo… Só acho que o Sol PODE, sim, viver perto da Lua! E… Eu NÃO errei quando juntei Minh ‘alma a sua…

Google – Imagem

Espinho não machuca a flor…

Você já tomou uma Coca-Cola em frente ao espelho?

Google – Imagem

Faça experiências com espelhos. Vai ficar surpreendido com o tamanho do Universo.

É o Infinito! Ponha um espelho em frente a outro!

Só não pode quebrar…

Google – Imagem

Meu espelho…

Google – Imagem

Os espelhos são usados como um portal de ingresso até o desconhecido. Quebrar um espelho traz sete anos de azar. A adivinhação através do espelho é chamada de catopromancia, e vem da Pérsia. Sonhar com espelhos, pode significar uma traição próxima. Durante o século passado, foi usado um método com espelhos para desmascarar os autores de um roubo ou outro ato criminoso, considerando que confrontar o suposto criminoso com a sua própria imagem poderia produzir um efeito hipnótico. Também foi dito que, na Europa, as mulheres que queriam apaixonar um homem, ofereciam sua alma ao diabo através de um espelho.

Blog Travel- Posted on 13/06/2012 by admin.

Meu sorriso…

Com espelho atrás… Vai Narciso!

Feliz! Acabei de olhar no espelho e vi um cara sorrindo pra mim… Legal! Fiquei Feliz duas vezes!

Google –Imagem – Salar de Uyuni na Bolívia – O maior espelho natural do mundo

Vou fazer meus jogos no CASINO GRÁTIS da VIDA. Ganhando a sorte grande, vou tirar algumas rugas e comprar um espelho naturalO maior do mundo.

Vou sorrir… Vou rir… Vou gargalhar!

Mas vou continuar sorrindo mais que rindo e gargalhando.

Quando postei a frase acima numa rede social, muitos sorriram também. Para seus monitores! Não importa para onde. Importante mesmo é sorrir. Quem sabe se alguém não foi até o espelho fazer a mesma coisa?

Assim continuo emanando muito mais paz e amor com essas expressões faciais. Fico amigo do palhaço. O garçom não cospe no meu prato. Meus interlocutores respondem com a “mesma moeda”. Sou feliz. Se chorar é de alegria.

Entre Abutres Urubus e Corvos

Entre Abutres

Urubus e Corvos

Seriam Aves de Mau Agouro?

Eles são necrófagos.

Em biologia chamam-se detritívoros, saprófagos ou necrófagos aos animais que se alimentam de restos orgânicos (plantas ou animais mortos), reciclando-os e retornando-os à cadeia alimentar para serem reaproveitados pelos demais organismos vivos.

Os exemplos mais comuns incluem os urubus, os abutres, as hienas e várias espécies de escaravelhos e moscas.

Aves de Mau Agouro?

Diz-se de pessoa portadora de más notícias ou que, com a sua presença, anuncia desgraças.

O conhecimento do futuro é uma das preocupações inerentes ao ser humano.

Quase tudo servia para, de maneiras diversas, se tentarem obter esse conhecimento.

As aves eram um dos recursos que se utilizava.

 Entre Abutres!

 Para saber os bons ou maus auspícios “avis spicium” consultava-se as aves.

No tempo dos áugures romanos, a predição dos bons ou maus acontecimentos era feita através da leitura do seu voo, canto ou entranhas.

Os pássaros que mais atentamente eram seguidos no seu voo, ouvidos nos seus cantos e aos quais se analisavam as vísceras eram a águia, o abutre, o milhafre, a coruja, o corvo e a gralha.

 Ainda hoje perdura, popularmente, a conotação funesta com qualquer destas aves.

O mundo passa por um período de destempero onde a fragilidade da ordem e do equilíbrio está ameaçada!

Nem os Homens e as Aves estão se entendendo.

Aqui no Brasil o “buraco” não “é mais embaixo”, como podemos imaginar as crises!

Quando um Comandante do Exército vê risco de crise social no país, a “coisa” está bem “preta” ou “afrodescendente” (para usar o termo politicamente correto) SIM!

O General Eduardo Villas Bôas adverte:

Crise Social faz mal á Saúde!

General Eduardo Villas Bôas – Foto Folha de S. Paulo.

“Estamos vivendo situação extremamente difícil, crítica, uma crise de natureza política, econômica, ética muito séria e com preocupação que, se ela prosseguir, poderá se transformar numa crise social com efeitos negativos sobre a estabilidade”.

Vá pedalar assim lá na ciclovia dos abutres!

Enquanto isso existe quem justifique um desgoverno de décadas perdidas!

Lula diz que Dilma “fez pedalada” para pagar Bolsa Família e Minha Casa!

O Tribunal de Contas da União (TCU) recomendou a rejeição das contas do ano passado do governo federal devido, entre outros motivos, ao atraso nos pagamentos dos benefícios a bancos públicos.

 Por causa do adiamento das transferências á instituições financeiras como Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e BNDES, esses bancos tiveram de usar recursos próprios para honrar os programas federais, em uma espécie de “empréstimo” ao governo, manobra contábil apelidada de “pedalada fiscal”.

De boas intenções o inferno está cheio!

Às vezes, uma pessoa pode dizer que está com boas intenções, mas está com objetivos ruins.

Dono do BSI, banco suíço em que Eduardo Cunha também teria conta, o banco brasileiro BTG Pactual doou, em 2014, R$ 500 mil para a campanha do hoje presidente da Câmara dos Deputados.

 A existência da conta foi revelada pelo Ministério Público suíço.

Todo mundo sabe que o Inferno está cheio de boas intenções.

Embora isso esteja mais parecendo “cobra engolindo cobra”…

As Aves de Rapina, embora não sejam de mau agouro…

Estão também presentes!

É “rapinagem” pra todo lado!

Se os suíços já revelaram importantes informações sobre ex-diretores da Petrobrás, Odebrecht, operadores, doleiros e, mais recentemente, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), investigadores próximos do caso afirmam que existem mais de cem contas congeladas e que ainda não tiveram seus nomes publicados.

 O volume de dinheiro movimentado poderia chegar a R$ 1 bilhão.

Enquanto o Brasil caminha á bancarrota…

A mídia nacional e internacional continua tendenciosa ao noticiar as intempéries de terroristas raivosos em Israel!

Até Tu ONU?

Ban Ki-moon:

 “Estou muito preocupado com o sofrimento de tantas crianças como consequência de operações militares israelenses em Gaza no ano passado”.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, criticou a “hipocrisia” da ONU, depois que o secretário-geral da organização, Ban Ki-moon, pediu a Israel que proteja a vida das crianças de Gaza.

“Este é um dia negro para as Nações Unidas”.

Ao invés de apontar o fato de que o Hamas tomava as crianças de Gaza como reféns quando atirava a partir de creches…

A ONU decide dar um “sermão em Israel”, disse Netanyahu.

“Obviamente, não há limites para a hipocrisia”, completou em um comunicado.

Enquanto o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, só faz relatórios e observações “cabotinas” sobre as crises mundiais, um bilhão de pessoas não tem o que comer. A cada três segundos, alguém morre de fome.

Certamente o objetivo da ONU de reduzir pela metade a fome no mundo está longe de ser alcançado até 2015.

Fome pode representar risco à segurança mundial

Em 2050, será preciso alimentar 9 bilhões de seres humanos.

 Especialistas temem que a produção de gêneros alimentícios não mais acompanhe o crescimento demográfico: conflitos pode ser a consequência.

 Fonte Deutsche Welle.

Que feio Brasil!

Que feio ONU!

Que feio MUNDO!

Ninguém ouviu… Um soluçar de dor

No canto do Brasil… Um lamento triste

Sempre ecoou… Desde que o índio guerreiro

Foi pra cativeiro

E de lá cantou

Negro entoou

Um canto de revolta pelos ares

No Quilombo dos Palmares

Onde se refugiou

Fora a luta dos Inconfidentes

Pela quebra das correntes

Nada adiantou

E de guerra em paz

De paz em guerra

Todo o povo dessa terra

Quando pode cantar

Canta de dor

E ecoa noite e dia

É ensurdecedor

Ai, mas que agonia!

O canto do trabalhador

Esse canto que devia

Ser um canto de alegria

Soa apenas

 Como um soluçar de dor!

O Desatino… Do Timo…

O Desatino… Do Timo…

O timoneiro vagueava sem rumo nem prumo. “Moema” observava atônita o barco abandonado, criando dragões em seus pensamentos.

Google – Imagem

Vamos esclarecer o rumo e o prumo desta viagem. Timoneiro vem de Timo. Que fica aproximadamente num ponto de equilíbrio do corpo espiritual humano.

Google – Imagem

A Glândula Timo é o termômetro da energia vital. Quando estamos contentes ela cresce. Em momentos de fadiga ou doença, essa glândula fica reduzida em seu tamanho. É como se fosse o timão das embarcações. Leva-nos para onde girarmos a “roda” direcional. Caravela sem timoneiro vai à deriva. Bom, chega de Timo. Vamos ao que nos atina e desatina. Atinar é constatar por inferência, descobrir pelo tino, desvendar através de uma indicação: atinou rapidamente diante daquele sinal. Desatinar é fazer perder a razão; perturbar, enlouquecer.

Timo e Tino não são as mesmas coisas que Tico e Teco… Ou são? Tino é Juízo, sensatez. Prudência, cuidado. Tato. É até a facilidade em andar às escuras. Então, quando o Timo Desatina… O rumo fica prejudicado. É isso que o momento mundial sinaliza. Estamos passando por períodos terríveis. No Vaticano, período conhecido como “Sede Vacante” ou “Sé Vacante”, a transição entre o fim de um papado e o início de outro. A natureza castigando com rigor a harmonia do meio ambiente destruído homeopaticamente pelo homem.

Só para apresentar “Moema”,

Entre as muitas histórias brasileiras, verdadeiras ou não, em que índios têm um papel importante, como guerreiros, aliados, conhecedores da mata, personagens de literatura, há grandes histórias de amor.  Dentre elas, uma em particular se firmou na nossa paisagem cultural: Moema.

São Paulo

Tema que me inspirou quando pintei a aquarela usada para a capa deste artigo.

A palavra “Moema” vem do tupi-guarani, e significa, literalmente, “mentira”, “falsidade” ou “calúnia”. Entretanto, no poema Caramuru, de Santa Rita Durão, a mesma palavra foi utilizada com o significado de “doçura”. Isso pode ser explicado pelo fato da palavra Moeemo significar “adoçar”. Moema, assim, seria uma versão feminina da palavra, criada pelo poeta.  Encontrasp – Google – Imagem

A história de uma nação é escrita de muitas maneiras. Uma das mais fecundas é através do conhecimento das realizações e ideias que pairavam sobre este povo…  Falar sobre esta energia radiante feminina é descobrir como o país nasceu, cresceu e se consolidou como nação.

Rosane Volpatto

Desta forma invoquei “Moema” para representar a “Glândula Timo”. Quando bem “Atinada”!

Daí, observamos os acontecimentos atuais e verificamos uma destemperança, que indico como “O Desatino… Do Timo…”.  As catástrofes se multiplicam com frequência.

Falecem líderes bons e maus! Em transição o mundo vai mostrando uma cara feia como o do dragão da “Moema”.

O barco fica muitas vezes à deriva sem timoneiro. O Oriente não entende o Ocidente. Vice – Versa!  A fé enfraquece… É a febre… Tersã… São as águas de março… Fechando o verão… É a promessa de vida… No teu coração… É pau, é pedra…

Não vou colocar essa música ao término desta lavra. Ficaria muito “manjado” e já usei em outro artigo. O “Caramuru” ateou fogo em Santa Maria no Rio Grande do Sul. O Rio Grande do Norte não ficou sabendo.

Diogo Álvares Correia foi um náufrago português que passou a vida entre os indígenas da costa do Brasil e que facilitou o contato dos primeiros viajantes europeus com os povos nativos do Brasil. Recebeu a alcunha de Caramuru pelos Tupinambás. Wikipédia.

Naufragou em nau com timoneiro e tudo!

Ficou a ver navios, índios e índias…

Apaixonou-se por “Moema”, desatinou o timo e deixou herança histórica nestas plagas continentais.

América Latina desatina… Morre Chávez sem timo e sem rumo! Será? O que querem os seguidores desse sujeito?

O Papa retirante não é cumprimentado por grande parte dos Cardeais… Não estenderam a mão para o Sumo Pontífice! Por quê? Aqui, como em qualquer outro lugar do globo terrestre, os militantes da esquerda gladiam com os da direita… E os do meio permanecem no meio quando convém e debandam-se para um ou outro lado quando lhes é vantajoso. Maleáveis com timos que crescem e diminuem conforme seus tinos desatinados.

Guerras nos poderes institucionalizados. Federal, Estadual e Municipal só se encontram em harmonia quando as bandeiras possuem as mesmas cores. Revanchismos e perseguições são comuns em comunas.

Brasil: esse estranho país de corruptos sem corruptores.

Luis Fernando Veríssimo

Do bem e do mal…
Todos tem seu encanto: os santos e os corruptos.
Não há coisa na vida inteiramente má.
Tu dizes que a verdade produz frutos…
Já viste as flores que a mentira dá?

Mario Quintana

Até o poeta atinado quando desatina, encolhe o timo!

No Paraná tem zelador assumindo delegacia após ser promovido a escrivão. Tem encrenca de subsídios no transporte coletivo da Região Metropolitana. Tem timo diminuindo e aumentando desatinadamente.

“Moema” e “Caramuru” continuam procurando o timoneiro da embarcação naufragada. Nau flagrada?

Um amigo postou na rede social:

Meu, tu não sabe o que aconteceu…
Os caras do MST invadiram o Ministério da Agricultura…
O couro comeu pra tudo quanto é lado!

É meu caro Guido, “O Desatino… Do Timo…”!

Pensei em chamar o Agnaldo… Timóteo!

O Zé Dirceu pediu para liberar o passaporte com objetivo de ir ao enterro do Hugo Chávez… Joaquim Barbosa estava atinado e não liberou o mancebo cara de pau. O timo de um cresceu… O do outro encolheu!

Na gastrônomia tem “Macarrão ao Bruno pesto”!

“Moema” chorou… “Caramuru”, jururu, cuspiu fogo!

Embalsamado o timo do Hugo Chávez vai ficar numa urna de cristal! Óh! Moema, por que você não botou fogo no Caramuru? Só ficou apreciando o naufrágio de cima do timo desatinado? Atina mulher!

Para todas as “Moemas” registro minha homenagem à maior poesia do Criador… A MULHER! Que atina! Com ótimo timo!

Certamente prefiro a “Moema” no poema “Caramuru”, de Santa Rita Durão, onde a palavra foi utilizada com o significado de “doçura”.

DOCE MISTÉRIO DA VIDA

Minha vida que parece muito calma

Tem segredos que eu não posso revelar

Escondidos bem no fundo de minh’alma

Não transparecem nem sequer em um olhar

Vive sempre conversando a sós comigo

Uma voz eu escuto com fervor

Escolheu meu coração pra seu abrigo

E dele fez um roseiral em flor

A ninguém revelarei o meu segredo

E nem direi quem é o meu amor

Maria Bethânia

Por tudo isso… Não desatine o timo… Simplesmente AME!

Aquelas mulheres de Atenas e a Catarina de Santa Catarina…

AFRODITE – DEUSA DA BELEZA E DO AMOR

Numa concha de madrepérola nasceu Afrodite, a mais bela de todas as deusas.

A lenda conta que numa rebelião dos deuses Cronos (Saturno) que destronou o pai Urano (Céu) decepando os testículos progenitores lançou-os ao mar.

Lançado ao mar, os órgãos de Urano fecundaram outra vez formando uma grande espuma.

Afrodite, (Vênus em latim) é a deusa da paixão, de sexualidade latente é a deusa do sêmen reprodutor da vida.

Afrodite de Botticelli

Catarina de Santa Catarina-Folha de São Paulo

Vênus fecundada na grande espuma das praias do sul.

Em depoimento à Natália Cancian da Folha de São Paulo, a “Vênus” catarinense conta, ou resume, sua historinha.

“A brasileira Catarina Migliorini, 20, está leiloando sua virgindade, por intermédio de uma produtora australiana. A “experiência” faz parte do documentário “Virgins Wanted”, que conta a história de dois jovens antes e depois da primeira vez”.

Não sei por que, me lembra de alguma coisa de Dennis D., “A PUTA QUE NÃO PARIU”.

Aqui nem o pai nem a mãe batem nela.

“Os lances, feitos pela internet, já chegam a US$ 155 mil. Com o dinheiro, quer abrir uma ONG e investir num projeto de casas populares para famílias pobres de Santa Catarina, onde nasceu”.

No modelo exemplar do programa “Minha Casa Minha Vida”, ela deverá, segundo José Simão (macaco Simão), criar o programa internacional “Minha Pechereca Minha Vida”.

Sublimem! É apenas um sublime hímen!

HABITAÇÃO COPULAR!

UU$ 155 mil já inclusas a camisinha da Vênus ou vai ser sem camisinha mesmo?

As mulheres de Atenas eram diferentes.

Mulheres Atenienses: Davam total assistência aos maridos e aos filhos, podendo sair de casa apenas para visitar os pais, frequentar casas de banho e participar de algumas festas religiosas.

Que coisa mais antiga!

As mulheres tinham menos liberdade em Atenas do que em Esparta. Casavam-se muito jovens, entre 15 e 18 anos, conforme a escolha dos pais. Após o casamento, tinham de prestar obediência ao marido. As mais ricas viviam reclusas em uma área da casa denominada gineceu. As mais pobres eram obrigadas a trabalhar. O marido tinha o direito de devolver a esposa aos pais dela em caso de esterilidade ou adultério.

Os himens eram devolutivos?

Como elas são angelicais!

Cadê você Chico Buarque?

Venha me ajudar nessa empreitada.

Quer botar preço nessa?

Seria interessante criar um Ministério da Copulação Popular. No bojo participativo, criar-se a LIPI – Lei de Incentivo á Pechereca Intocada.

Sem querer menosprezar o produto nacional, poder-se-ia criar uma trade para joint venture.

Programa de importação de recipientes de himens, com descontos em impostos federais e incentivo a cópula própria.

Leiloa virgindade e recebe lance de 3,7 milhões.

Que sacrifício!

A morena de 22 anos, norte-americana, da cidade de San Diego, no estado de Califórnia, com o pseudônimo de Natalie Dylan, esta leiloando sua virgindade desde o 9 de setembro de 2008 ela desejava financiar seus estudos de mestrado com este sacrifício, ela é graduada em Estudos da Mulher.

Para não haver distorções da moeda em questão, poder-se-ia criar o Do Lar!

Com MCDL$ 100 mil (Cem mil Moedas Copulares Do Lar), dariam para construir 10 mil puxadinhos com alinhamentos nas divisas dos lotes.

Na atualidade não existe diferença se a mulher é de Atenas ou de Esparta.

As mulheres de Esparta tinham maiores “regalias” em comparação as atenienses, e maior liberdade para a prática de atividades físicas.

Dava-se a seus maridos…?

Helena e Afrodite devem estar disputando espaço no palco da beleza. O hímen mais requisitado era de qual delas?

Como agradar Gregos e Troianos?

Atenienses e Espartanos?

Curitibanos e Baianos?

Goianos?

Que guerra do sexo, né?

Himenginem só!

(Helena e Páris, pintura de Jacques-Louis David, 1788).

Ela ruiva e ele com Rouge!

Ela estaria negociando seu lastro genital?

Seria original ou paraguaio?

A Catarina vai querer música para enriquecer o enlace?

Harpa paraguaia?

Leiloa virgindade e recebe lance de 3,7 milhões.

Que sacrifício!

A morena de 22 anos, norte-americana, da cidade de San Diego, no estado de Califórnia, com o pseudônimo de Natalie Dylan, esta leiloando sua virgindade desde o 9 de setembro de 2008 ela desejava financiar seus estudos de mestrado com este sacrifício, ela é graduada em Estudos da Mulher.

Para não haver distorções da moeda em questão, poder-se-ia criar o Do Lar!

Com MCDL$ 100 mil (Cem mil Moedas Copulares Do Lar), dariam para construir 10 mil puxadinhos com alinhamentos nas divisas dos lotes.

Na atualidade não existe diferença se a mulher é de Atenas ou de Esparta.

As mulheres de Esparta tinham maiores “regalias” em comparação as atenienses, e maior liberdade para a prática de atividades físicas.

Dava-se a seus maridos…?

Helena e Afrodite devem estar disputando espaço no palco da beleza. O hímen mais requisitado era de qual delas?

Como agradar Gregos e Troianos?

Atenienses e Espartanos?

Curitibanos e Baianos?

Goianos?

Que guerra do sexo, né?

Himenginem só!

(Helena e Páris, pintura de Jacques-Louis David, 1788).

Ela ruiva e ele com Rouge!

Ela estaria negociando seu lastro genital?

Seria original ou paraguaio?

A Catarina vai querer música para enriquecer o enlace?

Harpa paraguaia?

Essa foto bem que poderia sugerir um ritual da queima do hímen imolado.

“Por natureza, o macho é superior, e a fêmea inferior, o homem governa e a mulher é governada.”

Aristóteles

“Que a mulher é um flagelo desmedido, posso provar: o pai que a gera e cria estabelece um dote a quem a leve, a quem o livre de tamanha praga.”

Eurípedes.

Sábios? Burros? Idiotas?

Mulheres de Atenas, composição de Chico Buarque.

Mirem-se no exemplo

Daquelas mulheres de Atenas

Vivem pros seus maridos

Orgulho e raça de Atenas

Quando amadas, se perfumam.

Se banham com leite, se arrumam

Suas melenas…

Quando fustigadas não choram

Se ajoelham, pedem imploram

Mais duras penas; cadenas…

Athena era a Deusa da Sabedoria.

As angelicais Athena e Catarina são lindas…

Uma com hímen à venda… Outra com venda nos olhos como Themis da justiça.

Themis – Deusa da Justiça.

Vendada… Não vendida…

Athena – Deusa da Sabedoria

Em qual delas se inspira a Catarina de Santa Catarina?

Ela tem os lados alados?

Que voo hein, Catarina?

Catarina – A Deusa do hímen de ouro

Até que ela é meio grega meio índia…

Será que vai ter escalpe?

Virgem – Desenho em aerógrafo – Marco Alzamora

Virgem que não comeu a maçã.

Essa Catarina é da minha imaginação.

Vou contar um pouco dela.

A maçã era celestial.

Criou raízes tão profundas que, atravessando a densa Terra, foi parar na Grécia.

No caminho encontrou Adão e se fez Eva.

Mas adiante, voltando no tempo e no espaço, não comeu a maçã que lançou no éter.

Passou pelo Egito recebendo as bênçãos da Cleópatra.

Queria encontrar um bondoso ser divino que lhe proporcionasse o sublime sabor de estuporar lhe o selo da fertilidade e da sexualidade. No seu caminho a moeda era outra. Não havia déficit habitacional. Os Deuses tinham suas moradas. Não havia Deuses sem tetos.

Nem súditos angelicais estavam ao relento. Tocavam trombetas… Eu disse Trombetas. Mentes libidinosas não devem fazer rimas inadvertidamente.

Em seus voos e viagens cósmicas, místicas, Catarina da minha imaginação se metamorfoseou em varias Catarinas na busca de dar fundamento maior àquela pele que sela a marca registrada da concepção corporal feminina.

Película frágil a ser descolada da origem corpórea.

Quando retornar aos tempos atuais, vai mudar a nomenclatura da COHAB – Cópula de Orgasmo para Habitação.

O Que Será Catarina? A flor da pele?

O Que Será?

Virgem dois– Desenho em aerógrafo – Marco Alzamora

O óvulo esverdeado fluiu pelos dutos do universo onde o pássaro espalhou o pólen, sêmen da primavera.

O hímen, o óvulo e o sêmen.

Unidos dando vida ao começo de novos tempos.

Poeira Cósmica – Marco Alzamora

Desenho em bico de pena e aquarela líquida.

O hímen, o óvulo e o sêmen.

Prepúcio arrebentado! Poeira Cósmica!

Poeira Cósmica – Marco Alzamora

Desenho em bico de pena e aquarela líquida.

O hímen, o óvulo e o sêmen.

Prepúcio arrebentado! Poeira Cósmica!

A Origem da Vida – Google

Catarina, a vida é bela, com amor, carinho e com ou sem hímen.

Muito nobre repassar parte do lucro para os sem tetos!

Porém… Lembre-se das Mulheres de Atenas

O Que Será? A flor da pele?

Dízimos da Ribalta

Dízimos da Ribalta

Dízimo é a décima parte de algo, paga voluntariamente ou através de taxa ou imposto. Num país onde a corrupção campeia solta, 10% é dinheiro de garçom, como diriam alguns políticos sem escrúpulos. A taxa deles já esbarra às raias dos 30%. Além, é claro, do gorducho salário que já seria a paga mais do que justa aos seus serviços. Quando o homem do “agasalho listrado” vai para as ruas, com seu chapéu “tapa orelhas” e seu tênis de “andarilho”, alguém pagou impostos ou tributos até pela sacola de plástico que carrega. Pela indumentária do individuo, ele não deve ser um dizimista. Muito menos um contribuinte de impostos ou tributos. Esse “caminhante” está mais para uma classe sujeita a ser dizimada pela fome e pela doença. Considerando que os programas de erradicação da pobreza não têm funcionado no decorrer de sucessivas administrações governamentais.

As luzes da ribalta se acendem diante deste vivente que num momento está no palco e em outro na plateia! Quando está no palco é iluminado. Já na plateia, fica obscurecido pelas intempéries causadas por más destinações das arrecadações de impostos e tributos.

A frase “O petróleo é nosso” vem de tempos atrás!

Lula e Getúlio lambuzaram as mãos com o “ouro negro”. Hoje se acendem as luzes da ribalta no palco da Petrobrás. É o Pré-Sal. Quais serão efetivamente os dízimos iluminados que irão enriquecer os cofres públicos e privados visando uma melhoria na qualidade de vida de um povo que padece com uma carga tributária de arrancar a pele do contribuinte?

Os holofotes são acesos com festejos de foguetes e folias pirotécnicas justificando um processo licitatório em forma de leilão pela descoberta da divulgada camada do Pré-Sal. Estão até aparecendo novas reservas do “ouro negro”!

Objetivo é produzir petróleo leve em águas profundas de Sergipe – Marcos de Paula/Estadão Conteúdo.

Nasceu da noite para o dia? As prospecções feitas desde o governo do Getúlio até agora estavam guardadas ou escondidas? Bom… Quem procura encontra!

Pré-Sal renderá R$ 134,9 bi para educação!

Recursos serão insuficientes para investir 10% do PIB na área! E a saúde?

Alguém vai me dizer: “Calma! Companheiro” vai devagar com o andor que o Brasil é nosso. Dízimo? Será? Imposto! Tarifa! Tributo!

Para Alvaro Dias, o leilão do Campo de Libra tem para o governo federal uma importância muito mais fiscal do que propriamente para a expansão da produção de petróleo, uma vez que o Executivo precisaria dos R$ 15 bilhões que serão arrecadados a título de bônus de assinatura para fechar suas contas orçamentárias e produzir um melhor resultado de superávit primário este ano.

Agência Senado

(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado).

Enquanto isso… Quando o homem do “agasalho listrado” vai para as ruas, com seu chapéu “tapa orelhas” e seu tênis de “andarilho”, alguém pagou impostos ou tributos até pela sacola de plástico que carrega. Esse homem, da capa dessa escrita, vislumbra atravessar a rua, saindo do lado da sombra para o lado ensolarado, atravessando a ribalta que ilumina as construções da calçada oposta… Imposta.

Os cães ladram… Os ladrões latem! E a caravana passa… O impostômetro nacional já esbarra às raias do absurdo!

Impostômetro chega à marca de R$ 1 trilhão 35 dias antes do ano passado. Foto: Ayrton Vignola/AE

Ao escrever esta lavra, recebi um e-mail de um confrade da Confraria do Lechaim, grupo em que faço parte e se reúne todas as primeiras terças feiras do mês: “O café pendente”.

“Entramos em um pequeno café, pedimos e nos sentamos”.

Logo entram duas pessoas:
– Cinco cafés.

Dois são para nós e três “pendentes”.
Pagaram os cinco cafés, beberam seus dois e se vão.

Pergunto:
– O que são esses “cafés pendentes”?

E me dizem:
– Espera e vai ver.
Logo vêm outras pessoas. Duas garotas pedem dois cafés – pagam normalmente.

Depois de um tempo, vêm três advogados e pedem sete cafés:
– Três são para nós, e quatro “pendentes”.
Pagaram por sete, tomaram seus três e vão embora.

Depois um rapaz pede dois cafés, bebe só um, mas paga pelos dois.

Estamos sentados, conversamos e olhamos, através da porta aberta, a praça iluminada pelo sol em frente à cafeteria. De repente, aparece na porta, um homem com roupas baratas e rotas, e pergunta em voz baixa:

– Vocês têm algum “café pendente”?

 Esse tipo de caridade apareceu pela primeira vez em Nápoles. As pessoas pagam antecipadamente o café a alguém que não pode permitir-se ao luxo de uma xícara de café quente. Deixavam também nos estabelecimentos, não só o café, mas também comida. “Esse costume ultrapassou as fronteiras da Itália e se difundiu em muitas cidades de todo o mundo.”

São os Dízimos da Ribalta!

Caminhando o homem vai atravessar a rua. Acende um cigarro, que alguém lhe deu, e fuma o imposto pago pelo seu semelhante. Mas fica pensando na vida…

Esse homem, da capa dessa escrita, vislumbra atravessar a rua, saindo do lado da sombra para o lado ensolarado, atravessando a ribalta que ilumina as construções da calçada oposta… Imposta.

Quem sabe ele esteja pensando como o Raul Seixas?

Pare o mundo
Que eu quero descer
Que eu não aguento mais
Escovar os dentes
Com a boca cheia de fumaça…

Você acha graça
Porque se esquece
Que nasceu numa época
Cheia de conflitos
Entre raças…

Pare o mundo
Que eu quero descer
Que eu não aguento mais
Tirar fotografia
Pra arrumar meus documentos…

É carteira disso, daquilo
Que até já amarelou
Minha certidão de nascimento
E ainda por cima…

Tem que pagar pra nascer
Tem que pagar pra viver
Tem que pagar pra morrer…

Purificação

Purificação

“Deixe que um banho de luz limpe seus pensamentos, sentimentos e ações. Lave o drama que encobre sua natureza primordial”.

Estava escrito em um bilhetinho que retirei do recipiente que minha mãe levou em uma reunião de família. Era Natal. Até agora não sei como devo proceder. Como deixar que um banho de luz limpasse algo? Eu até deixo sim, mas onde está essa luz? Ela vem de dentro de mim ou vem de fora? Ou de ambas as fontes? Quando essa luz aparece? Em momentos de dúvidas, surgem todos os tipos de interrogações!

A luz da lua cheia? Do sol a pino? Das estrelas?

Dos reflexos em prismas das gotas e das lágrimas? Qual banho e qual luz? Qual é a minha natureza primordial?

Bom, vamos por etapas. Ou por partes, como diria Jack, the Ripper ou Jack, o Estripador! Brincadeiras à parte. Vamos definir algumas coisas sobre purificação. Purificação é o ato de tornar puro.  Diz respeito a ações que o homem pode fazer para tornar-se puro.

É fato que toda religião possui um sistema de crenças no sobrenatural, geralmente envolvendo divindades ou deuses.

Pesquisando na Wikipédia, a enciclopédia livre, encontrei: “As religiões costumam também possuir relatos sobre a origem do Universo, da Terra e do Homem, e o que acontece após a morte. Existe uma tendência de colocar o homem em um patamar intermediário. Então são criadas diversas formas de purificação, para fazê-lo acender de posição, ou pelo menos não permitir que decaia mais”.

No Judaísmo, Mikvá é o nome dado ao “batismo ritual” utilizado para as cerimônias de purificação. Geralmente é utilizado para purificação da mulher após a menstruação e o nascimento de um filho, e também é requerido do convertido ao judaísmo.

Já no Cristianismo, existe o Batismo, Reconciliação ou Penitência e Unção dos enfermos. Batismo é um rito de passagem, feito normalmente com água sobre o iniciado através da imersão, efusão ou aspersão. Perdoando automaticamente o fiel de qualquer pecado cometido anteriormente. Reconciliar é a confissão dos pecados a um sacerdote, que aplica a penitência para, uma vez cumprida, propiciar a reconciliação com Cristo.  Por outras palavras, é o sacramento que dá ao cristão católico a oportunidade de reconhecer as suas faltas e, se delas estiver arrependido, ser perdoado por Deus. Enfim, a Unção dos enfermos é o sacramento pelo qual o sacerdote reza e unge os enfermos para estimular-lhes a cura mediante a fé, ouve deles os arrependimentos e promove-lhes o perdão.

Para o Espiritismo as pessoas são purificadas pelo processo de reencarnação. Os homens reencarnam porque é da Lei de Progresso que exista o aperfeiçoamento constante. Mas chega um dia em que não mais é preciso encarnar – é quando o Espírito atingiu o cume da evolução, quando não precisa mais da matéria para evoluir. Ele chegou então à condição de Espírito puro, ou seja, depurado das imperfeições que nos caracterizam até atingirmos esse nível evolutivo. Mas, até que se torne Espírito puro, a criatura humana precisa da matéria para aprender e adquirir os valores intelectuais e morais que se incorporarão ao ser imortal.

Como o Espírito não consegue aprender tudo o que é necessário para tornar-se um Espírito puro em uma única encarnação, ele recebe de Deus a graça de continuar em outras vidas o que apenas começou na primeira.

Daí serem necessárias muitas e muitas encarnações para terminar o aprendizado.

Enquanto isso, eu fico cá com meus botões a pensar onde está a luz que deve banhar-me.

A Luz… Ela vem de dentro de mim ou vem de fora?

Ou de ambas as fontes?

Quando essa luz aparece?

A Purificação seria pelo Fogo ou pela Água? Talvez pelo Ar ou pela Terra? Por quais dos quatro elementos? A Natureza Primordial está onde?

No Budismo Tibetano encontrei uma afirmação interessante:

“Cem coisas podem ser explicadas e milhares, ditas, mas apenas uma coisa você deve compreender. Saiba uma coisa e tudo está liberado! Permaneça dentro de sua natureza interna, seu estado desperto”.

Entendeu ou quer que eu desenhe?

É… Minha gente, a coisa não é tão simples.

A Purificação é um processo dolorido. Como forjar o fio da espada ou lapidar a pedra bruta!

“… Lave o drama que encobre sua natureza primordial” teria alguma relação com o famoso “Pecado Original”? Estou eu, de novo, fazendo interrogações? Vou arriscar afirmando que sim!

Acho que Adão não deveria ter comido a maçã… Nem a Eva! Segundo a doutrina, os primeiros seres humanos e antepassados da humanidade, Adão e Eva, foram advertidos por Deus de que, se comessem do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, certamente morreriam. No entanto, instigados pela serpente, ambos comeram o fruto proibido, tendo Eva cedido, primeiramente, à tentação e posteriormente oferecido o fruto a Adão, que o aceitou. Ambos continuaram vivos, mas foram expulsos do Jardim do Éden. Quando estive na Capela Sistina, fiquei hipnotizado por alguns minutos, viajando nessa projeção.

Pecado Original

“Que é da minha realidade, que só tenho a vida?
Que é de mim, que sou só quem existo?”.

Fernando Pessoa

Para lavar o drama que encobre minha natureza primordial, vou invocar a luz dos pensamentos, sentimentos e ações de dois seres iluminados… Charlie Chaplin e Sócrates…

Vidas que se acabam a sorrir…
Luzes que se apagam, nada mais…
É sonhar em vão tentar aos outros, iludir
Se o que se foi pra nós…
Não voltará jamais…
Para que chorar o que passou…
Lamentar perdidas ilusões…
Se o ideal que sempre nos acalentou…
Renascerá em outros corações…